Entrevista: Clésio Breseghello

17/07/2013

Por: José Pinto Junior
Pinto Junior – O que é o conceito Veredas de Urbanizar?
Clésio – Conceito Veredas é uma forma de se edificar, de se urbanizar respeitando os elementos da natureza, respeitando a vegetação pré-existente no local, adequar toda a urbanização e construção das casas àquilo que já existe no local, aproveitando ao máximo os recursos naturais. 
 
Pinto Junior – O senhor costuma dizer que edifica pouco e constrói muito. O que significa exatamente isso?
Clésio – Na realidade, a edificação em si seria a parte física da construção. Construir, na realidade, é construir uma maneira de se viver, é construir um ambiente, é propiciar aquilo que o ser humano utiliza para viver no seu dia a dia. O jardim de uma casa não faz parte da edificação da casa, mas faz parte da construção como um todo. O fechamento dessa casa com telas, com muros, enfim, com o que delimitar o terreno, faz parte da construção, mas não é uma edificação obrigatoriamente. Então, quando eu falo que é preciso construir muito e edificar o mínimo possível, é para que se possa integrar a edificação dentro do âmbito da construção com aquilo que já existe no local.  
 
Pinto Junior – Como fazer para baratear o condomínio? Como fazer para ter um conforto, mas por um preço justo? 
Clésio – Isso está integrado junto ao conceito de não muito edificar. Porque a edificação, seja da urbanização do empreendimento, seja da edificação da moradia dentro do empreendimento, ela preconiza não só altos custos para ser implantada, mas altos custos para a manutenção. Se você tem diversos pontos de luz, você vai ter uma luminosidade maior, sem dúvida, mas você vai ter também um custo maior da sua tarifa de energia. Então, é preciso que ao construir um empreendimento, ao fazer toda a urbanização, bem como cada uma das moradias desse empreendimento, se leve em conta o que vai ocorrer nos próximos cinquenta anos adiante. Nós somos criados numa cultura para pensar nossas construções para os primeiros quatro ou cinco anos e na realidade, se você projetar a vida útil daquele empreendimento para trinta, quarenta ou até cinquenta anos, você tem que ter uma atenção especial com os custos de manutenção, de reposição, de pintura da casa, de adequação elétrica, esgoto e energia como um todo. Quando falamos de uma edificação menor, nós estamos falando também de uma menor manutenção. Não é construir uma casa pequena, é edificar uma menor quantidade de massa sólida, mas ter no entorno desta edificação, talvez um espaço maior que a própria casa. Criou-se um estigma de que o apartamento tem que ser cada vez menor, então se a pessoa pode viver dentro de um apartamento que tem 50m², então, por que uma casa tem que ter 500 m²? Acontece que quando se fala em uma casa e se expande o conceito de casa, nós aprendemos que uma boa casa tem que ser acima de 300 ou 400 m², e na realidade se um terreno tem 400 m², você pode construir uma casa com uma qualidade de vida extremamente elevada com 150 m², com dois ou três quartos, com uma boa sala. Não é necessário edificar muito para morar bem.
 
Pinto Junior – Então, tem que ter criatividade para usar o entorno da casa?
Clésio – Justamente. É aí onde uma pequena edificação cria uma grande construção. Por exemplos, se você faz uma casa quadrada que tenha 150m², fatalmente você vai ter que morar dentro daquela edificação. Mas se você faz uma casa que tenha volumetria variada, entrâncias, varandas, apêndices, áreas sombreadas, vegetação, você consegue às vezes com uma construção menor do que 150m² ter um ambiente de qualidade que pode chegar até o dobro dessa área. 
 
Pinto Junior – Tudo isso tem a ver com custos?
Clésio – Diretamente. Não só da construção em si, mas da manutenção. Porque quando nós temos um ambiente fechado, preconiza que aquele ambiente tem que ter iluminação, aí você tem mais pontos de energia, mais áreas de paredes externas e internas, mais janelas, portanto, mais vidros, mais fechaduras. Você tem todos os elementos multiplicados pela quantidade de ambientes circunscritos dentro daquela edificação. Então, isso quer dizer um custo maior de edificação, mas um custo maior de manutenção também, o que reflete diretamente no seu custo de viver. O nosso conceito é viver bem com baixo custo.
 

Fonte: Potiguar Notícias