Jálisson A. de Albuquerque

12/09/2018
Gestão de pessoas: Pessoas são resultados das organizações
 
No decorrer do tempo, ocorreu o processo de evolução na gestão de pessoas com o propósito de crescimento, compreensão da diversidade inserida no clima organizacional, avanço no desenvolvimento profissional de cada colaborador, treinamento e aplicabilidade na empresa, processos com eficiência, eficácia e trazendo o resultado desejado.
 
A gestão por si – em seu papel, políticas e práticas – têm sofrido mudanças e transformações. Nos inícios dos antepassados costumavam-se ser centralizadoras, exerciam controles sobre os colaboradores; hoje, vem ganhando novas visões e tendo espaços nas organizações, assumindo de formas diretas todas participações estratégicas, com foco nos negócios e retornos esperados, a medida em que é parte integrante da continua preparação organizacional e pessoas para o futuro planejado.
 
      Tendo em vista que se tratando da gestão empresarial inclui no processo de evolução ao longo do século, e três Eras empresariais marcantes: era da industrialização clássica, neoclássica – recursos humanos, e a era da informação, sendo no atual cenário. Cada uma destas nomenclaturas caracteriza o foco de preocupações e práticas diferenciadas que foram adotadas nas organizações no que tange as pessoas.
 
      Na industrialização clássica (1900 a 1950) predominava o Departamento de Pessoal, onde posteriormente substituído pelo de Relações Industriais. O foco realmente era o de fazer cumprir as exigências com relação ao trabalho. As principais rotinas consistiam no controle de pessoas: admissão, registros, apontamento de horas trabalhadas, férias e pagamentos. Com a transição para Relações Industriais foram acrescidas algumas rotinas, voltadas ao relacionamento com Sindicatos e enfrentamento de reinvindicações destes.  
       Na era da industrialização neoclássica (1950 a 1990) sugiram os Recursos Humanos na qualidade de departamentos desenvolviam funções tanto operacionais como táticas. As principais práticas desenvolvidas eram, além de rotinas burocráticas, a centralização das atividades de recrutamento e seleção, treinamento, administração salarial e relações trabalhistas.
 
       Com o avanço da era da informação, a partir de 1990, tem início a Gestão de pessoas, rotinas operacionais, na maioria das empresas, têm sido terceirizadas; as táticas, delegadas aos gerentes de linha por toda a organização, surgindo assim o ditado: “ Todo gestor, independentemente de sua área de atuação, é também de pessoas”.
 
      Deste modo, Gestão tem assumido o papel de consultoria interna; desenvolve atividades estratégicas de planejamento de pessoas, visando o destino da organização. Hoje, pessoas na empresa são consideras parceiras, seres atuantes e pensantes que cumprem metas, agregar valor. Vale ressaltar que o processo de mudança, é totalmente intuitivo e mostra total importância no crescimento dentro do planejamento estratégico organizacional aplicado na liderança.
 
      O coaching, mentoring e PNL – programação neurolinguistica, nos trouxe ferramentas, técnicas para lidarmos com situações complexas ligadas ao comportamento humano, seja treinando, desenvolvendo, liderando, ressignificando ou mostrando novos caminhos para o sucesso e alavancagem de resultados.