“Se Putin fosse uma mulher, não teria invadido a Ucrânia”, afirma Boris Johnson

29/06/2022


Foto: themoscowtimes.com

 

Em entrevista à emissora alemã ZDF, nesta quarta-feira (29), Boris Johnson, primeiro-ministro inglês, falou sobre a guerra no Leste Europeu e emitiu uma opinião inusitada sobre Vladimir Putin. De acordo com o premier britânico, se o mandatário russo fosse uma mulher, não teria invadido a Ucrânia. 

 

Como justificativa ao seu parecer, Johnson, que está na Espanha para uma reunião de cúpula da Otan, ressaltou que o mundo necessita de mais mulheres no poder, tendo em vista que elas não cometeriam essas ações. "Se Putin fosse uma mulher, coisa que obviamente não é, mas se fosse, não acredito que teria embarcado nessa loucura em uma guerra machista de invasão e violência como fez. Se você quer um exemplo perfeito de masculinidade tóxica, é só ver o que ele está fazendo na Ucrânia", salientou. 

 

Em relação especificamente ao conflito bélico, Johnson declarou que o encontro da organização serviu exatamente para tentar encontrar alternativas para o fomento das tratativas de paz. No entanto, apesar de enfatizar que todos são unânimes no que concerne à importância do estabelecimento de um cessar-fogo, o premier se mostrou reticente sobre isso.  

 

Após a repercussão da declaração do primeiro-ministro da Inglaterra, Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, através da agência estatal de notícias Ria Novosti, respondeu de forma irônica. "O velho Freud teria sonhado com um argumento desses para suas pesquisas", disse