“É impossível para alguns países europeus abandonar o petróleo russo”, afirma Putin

18/05/2022


Foto: oglobo.globo.com

 

Em pronunciamento oficial, nesta terça-feira (17), Vladimir Putin, presidente da Rússia, falou sobre as sanções de ordem econômica que os países do ocidente têm estabelecido contra o seu país devido à invasão do território ucraniano. De acordo com o mandatário, será impossível que algumas nações europeias abdiquem do petróleo russo em curto prazo. 

 

O comentário de Putin foi suscitado como reação ao movimento que os membros da União Europeia estão promovendo nas últimas semanas para estabelecer um embargo ao petróleo russo. As negociações estagnaram, no entanto, sobretudo pelo voto contrário da Hungria, que depende fortemente das importações do recurso.

 

No que concerne ao embargo, Putin ressalta que a possibilidade de implementação da medida restritiva teve um efeito reverso, uma vez que aumentou os preços da commodity em escala global. "Obviamente, alguns Estados da UE, em cujo balanço energético a parcela de hidrocarbonetos russos é especialmente elevada, não poderão fazer isso por muito tempo, se livrar do nosso petróleo", ressaltou Putin. 

 

Apesar de enfatizar os riscos que o embargo ao petróleo russo poderia provocar, inclusive em uma acentuação da inflação no continente Europeu, o país tem enfrentado um declínio na produção, comparável ao período de colapso da União Soviética. "Há mudanças tectônicas no mercado de petróleo, e fazer negócios como antes, de acordo com o modelo antigo, parece improvável", disse o mandatário.