“Com Lula ou Bolsonaro, Brasil pode virar uma autocracia”, diz Sérgio Moro

25/04/2022


Foto: www1.folha.uol.com.br

 

Em entrevista ao UOL, nesta segunda-feira, o ex-juiz Sérgio Moro (União Brasil) falou sobre a eleição presidencial e aproveitou para reiterar suas críticas em relação aos principais favoritos na disputa: Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL). De acordo com o ex-responsável pela pasta da Justiça, caso um ou outro vença a corrida ao Palácio do Planalto, o país poderá caminhar para se tornar uma autocracia.

 

Como justificativa ao seu parecer, Moro, que ainda não ratificou qual será o seu destino depois que retirou sua pré-candidatura à presidência, afirmou que a guerra no Leste Europeu dividirá o mundo entre democracias liberais e regimes mais fechados. Nesse sentido, Lula e Bolsonaro representam, segundo ele, modelos autoritários. "Corremos o risco de caminharmos para uma direção errada", disse. 

 

Na exposição aos jornalistas, Moro, como forma de impedir esse cenário de polarização e o possível estabelecimento de um regime ditatorial no país, enfatizou a necessidade de se encontrar uma alternativa para confrontar Lula e Bolsonaro nas urnas. "É por isso a importância de termos uma alternativa nas eleições de 2022, com alguém com credenciais democráticas, em que não há sombra de dúvidas sobre o que quer fazer [respeitar as instituições democráticas liberais ou não]", declarou o ex-protagonista da Lava-Jato. 

 

De acordo com a última pesquisa BTG/FSB, divulgada hoje, o ex-presidente Lula lidera as intenções de voto com 41%, contra 32% do atual chefe do executivo federal. Com a ausência do ex-juiz de Maringá no pleito, Ciro Gomes (PDT-CE) assumiu o protagonismo da chamada “terceira via”, dispondo de 9% da preferência. A margem de erro é de dois pontos percentuais.