Em evento dos 100 anos do PCdoB, Lula chama Bolsonaro de "fascista" e "psicopata"

26/03/2022


Foto: noticiais.uol.com.br

 

Neste sábado, em Niterói (RJ), durante o “Festival Vermelho”, evento em comemoração aos 100 anos do PCdoB, o ex-presidente Lula discursou ao público presente e aproveitou a oportunidade para tecer duras críticas ao atual chefe do executivo federal, Jair Bolsonaro (PL). De acordo com o petista, o seu principal rival na corrida ao Palácio do Planalto é um “fascista e psicopata”.

 

Acompanhado da noiva, a socióloga Janja Silva, Lula, que continua liderando as pesquisas de intenções de voto, subiu ao palco e foi ovacionado pela multidão, além de ser tietado pelos políticos que estavam no local. Em clima de campanha, o ex-mandatário falou durante 48 minutos, sendo a maior parte do tempo em ataque a Bolsonaro.

 

"Esse fascista que está governando esse país não só não fez nada pelo povo brasileiro, como destruiu as instituições que nós criamos e os programas sociais. Esse comportamento de psicopata dele temos que mudar, porque esse povo não gosta de ódio e mentira. São sete mentiras por dia, segundo os jornais", disse o petista.

 

 

No que concerne ao conteúdo das críticas promovidas por Lula, está uma suposta negligência do atual presidente à classe trabalhadora. Ademais, o líder do PT também mencionou o caso das rachadinhas envolvendo o clã Bolsonaro. "O cara nunca se reuniu com os sindicatos, com os trabalhadores, com as mulheres. Esse cara só se reúne com os milicianos dele. Até agora o seu Queiroz não foi prestar depoimento. Até agora a rachadinha não foi investigada. Criou um sigilo de 100 anos sobre o processo os Pazuello, que colocou gente para roubar vacina. Ah, mas esse sigilo vai acabar, porque quem não deve não teme”, disparou Lula. 

 

Assim como fez durante a semana passada, Lula reiterou suas promessas em relação à Petrobras, além de apontar possíveis falhas do governo federal no que concerne à elevação dos preços dos combustíveis. "Se preparem, brasileiros e brasileiros, que nós vamos abrasileirar o preço da gasolina, do óleo diesel e do gás de cozinha nesse país", declarou.