“Ao menos 103 crianças foram mortas na guerra”, afirma Zelensky

17/03/2022


Foto: br.noticias.yahoo.com

 

Em pronunciamento por videoconferência ao Congresso dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (16), Volodymyr Zelensky, presidente da Ucrânia, afirmou que pelo menos 103 crianças morreram na guerra que a nação do Leste Europeu está travando com a Rússia, que se estende por mais de duas semanas. O número foi confirmado pelo Ministério das Relações do país.

 

De acordo com Zelensky, as tropas russas continuam bombardeando cidades pacíficas da Ucrânia e matando civis inocentes. Ademais, o mandatário ressaltou que essas ações bélicas terão uma resposta futura. "Os invasores serão responsabilizados por todos os crimes contra a Ucrânia. Ontem à noite, as tropas russas continuaram bombardeando o território ucraniano, nossas cidades pacíficas, nossos cidadãos. Até esta manhã, 103 crianças foram mortas", declarou Zelensky.

 

Ainda na exposição aos congressistas norte-americanos, o presidente ucraniano, como forma de ratificar seu pedido de ajuda, estabeleceu uma analogia do atual estado do país com o atentado de 11 de setembro, quando as torres gêmeas foram alvos de ataques terroristas. "Relembrem do 11 de setembro", disse Zelensky aos deputados e senadores.

 

Em consonância ao discurso de Zelensky, o Ministério das Relações Exteriores ainda divulgou hoje mais dois ataques da Rússia a áreas residenciais nas principais cidades do país. Em Kiev, um prédio residencial foi alvejado por bombardeios, tendo como resultado ao menos dois feridos. Além disso, Kharkiv, segunda maior cidade do país, também foi atacada durante a noite, com destruição de dois prédios residenciais e duas mortes confirmadas.