“Estou envergonhado pelo que fiz”, afirma Arthur do Val

15/03/2022


Foto: tnh1.com.br

 

Em entrevista ao Domingo Espetacular, da Rede Record, o deputado estadual Arthur do Val (sem partido-SP) falou que está arrependido do que fez na Ucrânia, quando mandou um áudio de cunho sexista em relação às mulheres do país do Leste Europeu. O parlamentar, na oportunidade, ressaltou que as ucranianas seriam “mais fáceis” devido à sua condição de pobreza. 

 

Como justificativa ao seu comentário, “Mamãe Falei”, como é mais conhecido, salientou que países mais pobres são mais “acessíveis”, mas não explicou qual o significado inerente a esse termo. Há dez dias, o ex-membro do Movimento Brasil Livre (MBL) esteve na Ucrânia para supostamente ajudar os refugiados da guerra que a nação trava com a Rússia. 

 

Quando confrontado com os próprios áudios que enviou a um grupo de whatsapp, Arthur do Val reiterou seu constrangimento. "Eu tenho vergonha. Não era conversa para todos ouvir. Era para os meus amigos. Parece que eu fui para um lugar onde tinha um monte de pessoas vulneráveis e fiquei igual um maníaco. Não foi isso que aconteceu. Eu entrei na Ucrânia... E, na hora que a gente foi embora a pé, eu acabei mandando [o áudio] pros meus amigos. Eu realmente achei as mulheres muito bonitas. Parece um escroto comparando com fila de balada. Eu assumo que eu errei” disse o parlamentar. 

 

Ainda no decorrer da entrevista, “Mamãe Falei” alegou que vem sofrendo ameaças de morte, que, segundo ele, são desproporcionais ao ato que praticou. "Tenho que responder por aquilo que fiz. Errei e preciso sofrer as consequências...Agora não podem extrapolar a me matar, não é justo isso. [As pessoas estão] ameaçando me matar porque mandei um áudio em um grupo de amigos. Quero ser julgado pelo que eu fiz. Isso vai manchar a minha história para sempre. Tenho só que pedir desculpas”, afirmou o deputado. 

 

Desde que chegou ao Brasil, Arthur do Val tem sido alvo de sanções de ordem política. Além de ter retirado sua pré-candidatura ao governo de São Paulo e ser desfiliado do Podemos, ainda poderá perder seu mandato na Assembleia Legislativa, uma vez que mais de 20 colegas da casa legislativa entraram com o pedido de cassação contra ele.