Conhecido por sua média de 40 inimigos mortos por dia, "o mais letal dos atiradores" chega à Ucrânia

14/03/2022


Foto: mobile.twitter.com

 

Conhecido por ser “o mais letal dos atiradores de elite”, o soldado conhecido apenas como “Wali” chegou à Ucrânia para ajudar o país na luta contra as tropas russas, que já se estende por mais de duas semanas. A chegada de um famoso franco-atirador está sendo explorada pela mídia ucraniana como um estímulo no combate. 

 

De acordo com informações do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, Wali foi “convocado” para fortalecer um exército com poderio limitado. Ademais, segundo consta, o sniper é capaz de matar 40 inimigos por dia, além de deter o recorde no alvejamento à distância em campo de batalha, quando, em 2009, na Guerra do Afeganistão, ele “eliminou” um adversário com um tiro disparado a uma distância de 3,5 km. Na oportunidade, ele lutava no Oriente Médio pelo Regimento Real do Canadá. 

 

Em entrevista ao jornal francês La Presse, neste domingo (13), Wali salientou que sua ida à Ucrânia se deu em resposta a um chamado feito pelo presidente Volodymyr Zelensky. "Ele precisava de um franco-atirador. Eu tive que ir. É como um bombeiro que ouve uma sirene tocando", registrou Wali. 

 

O fato de ir para um confronto bélico em um país longe de sua casa não é novidade para Wali. Em entrevista à CNN, ainda no ano passado, ele contou que se juntou às forças curdas em 2015 e lutado contra os terroristas do Estado Islâmico no Iraque. Sobre a guerra no Leste Europeu, Wali disse que simplesmente “não podia ficar sentado, sem fazer nada”.