Em ato de revolta, líder do MBL arremessa uma caneca e afirma que “vão cassar Arthur do Val”

08/03/2022


Foto: brasil247.com.br

 

Em uma live realizada nesta segunda-feira (7), Renan Santos, coordenador do Movimento Brasil Livre (MBL), falou sobre a possibilidade do deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) perder o seu mandato parlamentar. De acordo com o dirigente, a partir de um tom de revolta, “os vagabundos estão se movimentando, e o Arthur vai perder o mandato”.

 

Como forma de justificar seu parecer, Renan, aos gritos, ressaltou que a atitude de Arthur do Val não pode ser comparada aos atos de corrupção de outros agentes políticos. Conforme as palavras da liderança do MBL, os deputados Kim Kataguiri e Rubinho Nunes serão os próximos alvos do que ele classificou como “cancelamento” do grupo.

 

“Ele não vai poder se eleger por oito anos. Coloca a mão na cabeça, porque, assim, cancelamento, ‘ah, pesado’. Foi uma declaração merda, mas isso não é roubar. E ele tá sendo cassado, porra. Acorda, caralho”, diz. “Já deu o luto! Já deu o ‘ai, olha só, desculpa’. Já deu. Vai deixar ele ser cassado? Amanhã é o Kim [Kataguiri]. Depois é o Rubinho [Nunes]. E depois vocês vão ter que votar na bosta desses filhos da fdp todos, c…”, falou momentos antes de arremessar uma caneca no chão.

Renan, que esteve junto com “Mamãe Falei” na viagem à Ucrânia, também protagonizou um caso de sexismo, quando disse que, “se fosse proibido de entrar em um bar, estupraria uma mulher”. Na semana passada, do Val classificou as mulheres ucranianas como “fáceis”, tendo em vista à sua codição de pobreza. 

No que se refere à possibilidade de cassação do parlamentar, 26 deputados da Assembleia Legislativa de São Paulo já solicitaram o pedido. “Mamãe Falei”, que já está no Brasil e anunciou a retirada de sua candidatura ao governo de São Paulo, também está passando por um processo disciplinar interno do Podemos. 

PUBLICIDADE