Bolsonaro sobre fala sexista de Arthur do Val: “É tão asquerosa que nem vou comentar”

06/03/2022


Foto: folhape.com.br

 

Neste domingo, em meio aos seus seguidores, na frente do Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (PL) se posicionou sobre a fala sexista do deputado estadual Arthur do Val (Podemos), mais conhecido como “Mamãe Falei”. De acordo com o atual chefe do executivo federal, os comentários do parlamentar paulista são "asquerosos'' e não merecem uma análise mais extensa da sua parte.

 

O parecer de Jair Bolsonaro, que tem em seu histórico alguns episódios polêmicos de cunho machista, foi motivado por um áudio gravado em um grupo de whatsapp por Arthur do Val. Nele, um dos líderes do Movimento Brasil Livre (MBL) afirma que, devido à condição de pobreza, “as mulheres da Ucrânia são mais fáceis”. “Mamãe Falei” viajou ao país do Leste Europeu para, supostamente, ajudar no conflito bélico do país contra as tropas russas.

 

"E detalhe, hein. Elas olham e, vou te dizer, elas são fáceis, porque são pobres. E aqui, a minha conta do Instagram, cheio de inscritos, funciona demais. Não peguei ninguém, porque a gente não tinha tempo, mas colei em dois grupos de 'minas' e é inacreditável a facilidade. Essas 'minas' em São Paulo, você dá bom dia e ela [sic] ia cuspir na sua cara e aqui elas são supersimpáticas e supergente boa, é inacreditável", disse Arthur do Val em um trecho do aúdio.

 

Após o vazamento do áudio, houve uma repercussão negativa imediata entre a opinião pública e o universo político-partidário. Nesse sentido, o Podemos definiu como "gravíssima e inaceitável" o comportamento do deputado e anunciou a abertura de um procedimento disciplinar para investigar as falas sexistas dele. Além disso, a namorada do parlamentar terminou o relacionamento entre eles, e o ex-juiz Sérgio Moro, candidato à presidência pela legenda, declarou o rompimento com do Val.

 

Ao desembarcar no Brasil, ainda no aeroporto, “Mamãe Falei” ratificou que abdicou da pré-candidatura ao governo de São Paulo, além de tentar justificar o ato, ressaltando que os áudios foram um "erro em um momento de empolgação". "Foi errado o que eu falei, não é isso o que eu penso, o que eu falei foi um erro num momento de empolgação e pronto", disse do Val hoje de manhã, ao ser questionado pela imprensa, disse.