Fim da pandemia na Europa? Diretor da OMS avalia

23/01/2022


Foto: diariodepernambuco.com.br

 

Neste domingo, em entrevista coletiva na sede da Organização Mundial de Saúde (OMS) em Genebra, na Suíça, Hans Kluge, diretor da instituição, fez uma avaliação sobre o atual cenário de disseminação da variante ômicron. De acordo com o dirigente, a mutação da covid representou uma nova fase da pandemia, que pode aproximá-la do fim. 

 

Ao mesmo tempo que demonstra otimismo, Hans Kluge também pede cautela aos países do velho continente, ressaltando o caráter de imprevisibilidade do vírus e que, pelo menos até março, a variante pode infectar 60% dos cidadãos europeus. "É plausível que a região esteja caminhando para uma espécie de final da pandemia". 

 

O diretor da OMS também falou sobre as consequências do arrefecimento do contágio provocado pela ômicron. "Quando a onda da ômicron diminuir, haverá, por algumas semanas ou meses, imunidade geral, seja por causa da vacina ou porque as pessoas ficarão imunes devido às infecções. Além disso, haverá uma queda [de casos] por causa da sazonalidade", ressaltou.

 

Em consonância ao discurso de Kluge, Anthony Fauci, principal conselheiro da Casa Branca, em entrevista neste domingo à ABC News, também demonstrou otimismo com a aparente desaceleração da ômicron nos EUA. “Com os casos de covid-19 caindo bastante acentuadamente em partes dos Estados Unidos, as coisas parecem boas”, disse.