Fábio Faria ou Rogério Marinho para o Senado: quem vence a disputa pela preferência de Bolsonaro?

19/01/2022


Foto: agorarn.com.br

 

Nesta terça-feira (18), em entrevista à Sidys TV, de Currais Novos, o presidente Jair Bolsonaro fez uma avaliação sobre as eleições de 2022, sobretudo no que se refere à disputa particular entre os ministros Fábio Faria (PP-Comunicações) e Rogério Marinho (PSDB-Desenvolvimento Regional) para a cadeira única do RN no Senado. De acordo com o atual chefe do executivo federal, os dois “precisam chegar em um acordo, porque senão fica difícil”. 

 

Apesar do impasse na disputa interna, Jair Bolsonaro fez questão de ressaltar a importância dos ministros potiguares e enaltecer o bom trabalho que ambos estão fazendo, cada um na sua área de atuação. “O Fábio Faria faz um excelente trabalho, inclusive na condução do leilão do 5G. A partir de meados deste ano, creio que metade das capitais brasileiras já terão a tecnologia do 5G já funcionando. E o Rogério Marinho, obviamente, é um homem que tem um trabalho fantástico no tocante à transposição do Rio São Francisco, levando água para toda a região Nordeste e o RN que, obviamente, não foi esquecido”, declarou. 

 

Embora seja um ano eleitoral, o mandatário deixou claro que sua equipe continuará trabalhando normalmente pelo menos até o fim de março, quando devem estar licenciados e, consequentemente, poderão se dedicar às campanhas. “São, pelo menos, 12 ministros que vão concorrer a cargos eletivos pelo Brasil. Já está praticamente acertado quem serão os seus substitutos, que irão continuar mantendo o mesmo ritmo. Eu creio que não vai ser uma eleição difícil para o povo brasileiro”, afirmou Bolsonaro.

 

Em mensagem ao povo do Rio Grande do Norte, Bolsonaro disse que as pessoas, no fim de seu mandato, poderão compará-lo com os governos anteriores (petistas), caracterizados, segundo ele, pela corrupção. “Lá atrás (a gestão do PT) voltada para promessas, ilusões e muita corrupção e sem perspectiva de futuro. Já no nosso mandato, temos mostrado o nosso trabalho, em especial por meio de nossas lives e entrevistas o que nós fizemos ao longo desse tempo todo. Então, creio que não vai ser difícil a população escolher no mês de outro que vai comandar o nosso país a partir de 2023”, salientou. 

 

Por fim, em tom mais ponderado, Bolsonaro, ao ser questionado sobre a postura pública dos seus adversários na corrida ao Palácio do Planalto, preferiu contemporizar. “eu procuro não opinar, porque cada ter o contra-ataque. Eu vou dar a oportunidade para os meus adversários políticos, para, em cima do que eu falar aqui, eles crescerem, contestarem. Eu não quero polemizar. Vou deixar esse debate para as eleições”.