BOM JESUS DO MONTE, Natureza ao Santuário…

07/01/2022

Por: Liliana Borges
Foto: Liliana Borges

 

Santuário do Bom Jesus do Monte está situado na freguesia de Tenões, especificamente em uma das encostas do Monte Espinho, no Concelho de Braga, a cerca de 6,7 km de sua sede, 60 km da cidade do Porto e 369 km de Lisboa.

O primeiro registro do local nos reporta ao século XIV onde foi assentada uma cruz no alto do monte, como também, mencionada uma ermida na localidade desde 1373. Ao longo da história foram erguidas várias capelas nesta região até 1722 o Arcebispo de Braga, D. Rodrigo de Moura Teles, iniciar um suntuoso projeto que desaguou no magnífico santuário. A Basílica foi projetada pelo arquiteto Carlos Amarante, iniciando suas obras em1784 e concluída em 1811.

O complexo é composto pelo santuário católico dedicado ao Senhor Bom Jesus que é um conjunto de edificações recheadas com belas artes sacras, parques, grutas, fontes, lagos, campo de ténis, hotéis, restaurantes, cafeterias, lojas e mais a natureza a sua volta. O espaço não se resume a oração, pois é propício a realização de eventos e convívio.

Um dos pontos que cabe destacar é o acesso a localidade que dispõe de 3 opções: a estrada por meio de automóvel vislumbrando a paisagem pelo caminho, a segunda é o funicular que é um ascensor e, a terceira é subir a escadaria com 570 degraus construída em um desnível de 116 metros.

As escadarias são nominadas por escadório e não é apenas degraus separados por etapas, pois em cada lance contém várias capelas, muitas obras de arte e a paisagem complementando o cenário. O primeiro é o “Escadório do Pórtico”, arco no início da escadaria que foi construído em 1723 e mais as primeiras capelas da Via Sacra do Bom Jesus datadas do mesmo período; o seguinte é o “Escadório dos Cinco Sentidos” que é subdivido por cinco trechos: “Visão”, “Audição”, “Olfato”, “Paladar” e “Tato”.

O último lance é o “Escadório das Três Virtudes”, datado de 1837 que possui três fontes simbolizando a Fé, a Esperança e a Caridade. Preferi na minha primeira visita o acesso pelo funicular, pois não disponibilizava de tempo suficiente para apreciar todas estas preciosidades ficando para a próxima oportunidade.  Uma alternativa interessante é subir pelo ascensor e descer pelas escadarias.

O funicular é um elevador, este meio de transporte é semelhante a um pequenino trem que lembra bondinhos se deslocando em trilhos, mas utiliza o sistema de contrapeso de água, sendo o mais antigo no mundo em funcionamento com está técnica de locomoção. O Valor do bilhete custa 1,50 euros somente a ida ou se preferir a ida/volta são 2,50 euros.

 O projeto foi do engenheiro suíço Niklaus Riggenbach, inaugurado em 1882, considerado o primeiro na Península Ibérica entre os sete desta categoria no mundo. É uma experiência fascinante ao logo do caminho que apenas levam dois e meio a quatro minutos para concluir o percurso, dependendo do número de passageiros a bordo.

O lugar é visitado por inúmeros turistas independentemente de suas crenças, como também, frequentado e procurado por muitos religiosos e peregrinos, pois é uma região que transmite paz de forma indescritível onde a arte e as edificações se harmonizam com a natureza completamente, e assim, enchem nossos olhos com uma beleza estonteante. 

Classificado desde 1970 como Imóvel de Interesse Público e além de que em 2019 passou a ser Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. E ainda, o lugar favorece uma bela visão panorâmica de Braga, “A Cidade Encantadora”, eleita pelo “The Guardian”, jornal britânico. 

 O Santuário talvez seja é um pedacinho do Céu na Terra, simplesmente, uma pequenina porção do paraíso…

Vale muito conhecer, imperdível…