Andrezza Tavares, professora do IFRN, fala sobre Prêmio Internacional em Psicopedagogia

30/09/2021

Por: Evandro Borges
 
O Congresso Internacional de Psicopedagogia que a Professora Andrezza Tavares do IFRN participou obtendo uma premiação inédita para o Brasil, a partir de defesa pública de pesquisa, ocorreu no período de 1 a 3 de setembro de 2021, na ocasião do 16º Congresso Internacional Galego Português de Psicopedagogia.
 
A 1º edição do referido Congresso Internacional aconteceu a partir de uma parceria estabelecida entre docentes da Universidade do Minho em Portugal e da Universidade da Corunha na Espanha, celebrada em 1995, se constituindo em uma atividade científica importante e tradicional no campo da Psicopedagogia. 
 
Confira na íntegra uma entrevista exclusiva concedida pela professora pesquisadora Andrezza Tavares, do IFRN, ao Portal Potiguar Notícias.
 
Fale-nos sobre as características da atividade científica que participou no formato online em Portugal.
 
Neste ano de 2021, a 16º edição do Congresso Internacional Galego Português de Psicopedagogia aconteceu na Universidade do Minho em Portugal em formato híbrido devido aos constrangimentos impostos pela pandemia da Covid-19. Segundo a fala dos organizadores, o Congresso contou com a participação de cerca de 500 congressistas provenientes de diversos países e continentes como: Portugal, Espanha, Brasil, Cabo Verde, Angola, Moçambique, República Dominicana, Peru e Equador.
 
E sobre a Associação Internacional de Psicopedagogia, a ACIP? Quais os prêmios que são propostos por essa importante associação no contexto do evento Galego português?
 
Mais recentemente, a parceria entre a Universidade do Minho e a Universidade da Corunha criou a Associação Internacional de Psicopedagogia - ACIP. No âmbito desta associação existem dois prêmios para obras publicadas recentemente ou durante anos anteriores à realização do Congresso. Se trata de obras resultantes de projetos de pesquisa e de projetos de inovação. Este ano teve lugar a 3º edição dos prêmios ACIP que são assim designados: prêmio Vygotsky e prêmio William James.
 
 Como foram distribuídos os prêmios contemplados no evento?
 
Os prêmios Vygotsky foram destinados respectivamente a uma pesquisadora portuguesa, a Joana Casanova, e a um pesquisador de Espanha, o Sergio Mérida. Ambos apresentaram obras resultantes de suas teses de doutoramento. 
 
Os prêmios de inovação pedagógica cujo patrono é William James, este ano teve como vencedor o pesquisador espanhol Francisco Morales pela sua tese de doutoramento ter perspectivas inovadoras. O júri entendeu também atribuir pela qualidade do trabalho apresentado um prêmio de menção honrosa à pesquisadora brasileira Andrezza Tavares do IFRN.
 
Apresente uma síntese da pesquisa premiada.
 
 A pesquisa socializa a idealização e a construção de experimentos portáteis planejados para alargar a aprendizagem no campo das Ciências da Natureza (Física, Química e Biologia) e da Matemática. Descreve detalhadamente uma sequência didática para a aplicação do Experimento Portátil (ExP) sobre as leis da óptica geométrica, desenvolvida a partir de orientações psicopedagógicas de Freire (1996, 1997), Vygostky (1978), Ausubel (1980) e Moreira (1997).
 
Os experimentos portáteis foram produzidos a partir de pesquisa relacionada com os estudos da metodologia para o ensino de física recorrendo à metodologia ISLE (Investigative Science Learning Environment). Tais produtos podem ser montados e manuseados na sala de aula ou no contexto da residência dos estudantes, em aulas presenciais ou online, se constituindo em experimentos pedagógicos que podem auxiliar assertivamente professores de ciências e de matemática no contexto do ensino remoto, motivado pela pandemia da COVID-19. 
 
Esta nova ferramenta se afirmou como uma solução assertiva para o ensino de ciências e de matemática experimental no período da pandemia, onde as aulas remotas ou gravadas se constituíram em alternativa possível para mitigar aglomerações, principalmente, porque a partir da mediação do produto pedagógico as aprendizagens se tornaram potentes, mesmo que os estudantes se encontrassem distantes da infraestrutura laboratorial das instituições de ensino que o adotaram no seu repertório metodológico. 
 
Os resultados da aplicação desses ExPs demonstram que essa inovação apresenta vantagens para a aprendizagem e o desenvolvimento dos estudantes, em detrimento da perspectiva de ensino tradicional.  
 
Para informações mais detalhada sobre a pesquisa da pesquisadora brasileira premiada internacionalmente, recomendamos acessar o link: https://youtu.be/bZsIjvDImvU