Governo do RN cria mais três delegacias de atendimento à mulher

02/09/2021


Foto: Raiane Miranda / Assecom-RN
 
A governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou  a criação de mais três delegacias especializadas em atendimento à mulher vítima de violência no Rio Grande do Norte, dessa vez na Região Metropolitana de Natal, totalizando 12 DEAM´s no estado. As novas DEAM´s funcionarão em Ceará-Mirim, Macaíba e São Gonçalo do Amarante.
 
“Nós iniciamos o Agosto Lilás 2021 anunciando a implantação de mais quatro delegacias de combate à violência contra a mulher”, declara a governadora do Estado, que em agosto criou as DEAM´s de Assu, Macau, Nova Cruz e Pau dos Ferros. Agora em setembro, no encerramento da campanha, somando essas outras novas três delegacias da região metropolitana, o estado mais que duplica o número das unidades especializadas.
 
Há 17 anos, o Estado do Rio Grande do Norte não tinha uma nova delegacia de defesa da mulher vítima de violência. Antes, o Estado possuía apenas cinco delegacias para o enfrentamento da violência doméstica e de gênero. Em dois anos e meio de governo, foram criadas sete novas DEAM´s.
 
Acompanhada da delegada geral da Polícia Civil, Ana Cláudia Saraiva, a governadora agradeceu o empenho da equipe que trabalhou na efetivação das novas delegacias. “Meu reconhecimento ao seu papel e ao empenho de toda a equipe da Polícia Civil do nosso estado. Estabelecer prioridade é dar foco e planejamento. O enfrentamento ao feminicídio e à violência contra as mulheres não é apenas com discurso e retórica, é com atitude, com ações concretas como essas."
 
“Nós temos números estatísticos que comprovam que a violência contra a mulher está crescendo e, como mulheres e gestoras, estamos honrando o compromisso de continuarmos avançando na política de combate a essa violência tão covarde”, declarou Ana Cláudia Saraiva.
 
O Agosto Lilás 2021 dedicou pautas de enfrentamento à violência doméstica contra as mulheres e foi articulada pela Secretaria de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh), em parceria com outras secretarias e órgãos da administração direta e indireta, bem como da rede de proteção à mulher no estado.