Adolescentes planejavam massacre em escola de Campo Redondo, interior do RN

17/08/2021


 

Dois adolescentes estão sendo investigados por planejarem ataques a escolas no município de Campo Redondo, interior do Rio Grande do Norte. Policiais civis da 9ª Delegacia Regional de Polícia (9ª DRP) de Santa Cruz, em ação conjunta com a 6ª Delegacia Regional de Polícia de Itumbiara (GO), identificaram e localizaram, no domingo (15), os envolvidos.

Segundo as investigações, pelo menos quatro adolescentes realizavam esse planejamento de invasão a duas escolas, dentre eles estão dois primos, um residente na cidade de Campo Redondo e outro em Itumbiara (GO). Na ação, seriam utilizadas armas químicas, conhecidas como “coquetel molotov”. Eles também intentavam colocar fim à própria vida.

“Matar todo mundo menina menino”, escreveu um deles em troca de mensagens, sugerindo que praticaria o crime na escola em que fosse matriculado.

Ainda durante as investigações, apurou-se que os jovens já haviam escolhido pela internet as roupas que seriam utilizadas e, em seguida, iriam testar os equipamentos que seriam usados por eles durante a prática nas escolas.

A operação foi coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI-MJSP), através do Laboratório de Operações Cibernéticas (Ciberlab), contou com a participação da Agência de Investigações de Segurança Interna da Polícia de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (Homeland Security Investigations – HSI).

As equipes se deslocaram até as residências e localizaram os adolescentes. Os responsáveis por eles foram acionados e se apresentaram na delegacia, onde houve a confirmação dos fatos apurados. Além disso, foi constatado pela família que o residente em Itumbiara estaria com viagem marcada para interior do Rio Grande do Norte, o que tornava ainda mais concreta a chance de materializarem os planos de massacres.

Ao divulgar o caso, a Polícia Civil reforçou a importância das denúncias anônimas, que podem ser feitas por meio do Disque Denúncia 181.

 

Fonte: Saiba Mais - Agência de Reportagem