Juliette rebate fala de Fontenelle: “Não é força de expressão, é xenofobia”

13/07/2021

Por: Jessyanne Bezerra
Foto: Reprodução

 

Nesta segunda (12), Antônia Fontenelle foi acusada de xenofobia após fazer um vídeo usando “paraibano” como um adjetivo negativo. A fala xenofóbica da youtuber surgiu no vídeo publicado em que falava sobre as agressões de DJ Ivis contra a ex-mulher, Pamella Holanda. No vídeo Fontenelle disse: “Esses paraíbas fazem um pouquinho de sucesso e acham que podem tudo”.

Após repercussão, a youtuber usou suas redes sociais para justificar o uso do termo xenofóbico dizem que “paraíba é quem faz paraibada”. Nas redes, Antônia foi criticada pela fala.

No vídeo de Antônia Fontenelle, ela tenta se explicar para alguns seguidores. “Esse bando de desocupado, da máfia digital, que não tem nada o que fazer, se juntaram para me acusar de xenofobia. De novo? Isso não cola mais. Eu falei que ‘esses paraíbas começam a ganhar um pouquinho de dinheiro e acha que pode tudo’. Com paraíba, eu me refiro a quem faz ‘paraibada’, pode ser ele sulista, nordestino, o que for’. É uma força de expressão”, disse ela.

Nas redes sociais, Juliette se manifestou falando sobre o assunto no Twitter e também no Instagram. “Essa não é a primeira vez que eu escuto alguém usar o termo ‘Paraíba’ de forma pejorativa. Paraíba é o estado, nós somos paraibanos. Se você quer usar um termo ruim, use agressor, criminoso”, começou ela em um vídeo no story do Instagram.

“Procure qualquer outro, isso não é brincadeira, isso não é leve, isso machuca e reproduz um discurso de ódio e xenofóbico. ‘Ah, foi sem maldade’. Pouco importa. É sem maldade, mas machuca”, concluiu a campeã do BBB21.

Já no Twitter, Juliette também escreveu: “Não é força de expressão, é xenofobia. Não existe “ser Paraíba” e “fazer paraibada”. Existe ser PARAIBANA/O, o que sou com muito orgulho. Tire seu preconceito do caminho, que vamos passar com a nossa cultura e não vamos tolerar atitudes machistas e xenofóbicas de lugar algum”.