Pedido de impeachment de Bolsonaro divide OAB

22/04/2021


Foto: Congresso em Foco

 

 

Protagonista do movimento de afastamento do ex-presidente Fernando Collor e apoiador do processo contra a ex-presidente Dilma Rousseff, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ainda se divide sobre um eventual pedido de impeachment de Jair Bolsonaro. Relatório concluído semana passada pela comissão especial de juristas da OAB, grupo liderado pelo ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto, recomendou à entidade que peça à Câmara o impedimento do presidente com base em uma série de crimes gravíssimos atribuídos a ele.

O assunto, porém, causa controvérsia no Conselho Federal e está longe de ser definido. Há conselheiros e ex-presidentes contrários à apresentação de qualquer pedido de afastamento de Bolsonaro, seja por compartilharem de suas visões, seja por entenderem que ele não cometeu crime, seja por considerarem o momento turbulento demais por causa da pandemia. Outros defendem que o relatório seja examinado imediatamente, por já reunir elementos técnicos, e encaminhado para que a Câmara decida o que fazer. E há um grupo que entende que o pedido de abertura do processo, a despeito de reunir as condições técnicas, precisa ser apresentado quando estiverem dadas as condições políticas no Congresso.

Fonte: Congresso em Foco