Certidões de óbitos e nascimentos por meio eletrônico crescem 162% na pandemia

09/04/2021


 
O aumento no número de óbitos registrados ao longo da pandemia da COVID-19, assim como as restrições à circulação de pessoas e horários reduzidos de atendimento em alguns Estados tem repercutido em uma outra estatística também contabilizada pelos Cartórios de Registro Civil do Brasil: o crescimento vertiginoso de 162% nos pedidos de segundas vias de certidões de óbitos, nascimentos e casamentos por meio eletrônico.
 
Para o diretor de notas da Anoreg/RN, Francisco Fernandes, "acredito que a mola propulsora por essa demanda crescente, igualmente sentida no RN, devem-se as medidas restritivas do combate à COVID 19, além da praticidade na busca por tais serviços,  pela Plataforma digital ( www.registrocivil.org.br ) Isso porque, da sua própria casa e sem intermediário, pagando o preço justo de acordo com a tabela de emolumentos de cada Estado, vc obtém as certidões afeitas ao registro civil", explica.
 
Necessárias para uma série de atos do dia a dia, que vão desde o sepultamento de um corpo, passando pela solicitação de benefícios da previdência social, compra e venda de imóveis, entrada em inventários, separações, divórcios, até a inclusão em planos de saúde e atendimentos em hospitais, as certidões dos Cartórios de Registro Civil já podem ser solicitadas sem que os cidadãos saiam de casa, por meio do portal www.registrocivil.org.br . "No entanto, para que a busca seja eficaz e rápida, necessário que o solicitante tenha em mãos o maior número possível de informações", alerta Fernandes.
 
Em números absolutos, os pedidos passaram de 18.090 em março de 2020, quando se iniciou a pandemia, para 42.087 em fevereiro deste ano. Na comparação entre os últimos dois meses de fevereiro, o aumento foi de 145%, enquanto que na comparação entre os meses de março o crescimento foi de 116%. Enquanto que o mês de março de 2019 totalizou 8.595 pedidos, março de 2020 contabilizou 18.090, e março de 2021, 39.135.
 
Ao fazer a solicitação, o cidadão pode optar por receber a certidão em papel ou digital, em meio eletrônico. Caso opte pelo papel, há a possibilidade de receber o documento pelos Correios ou retirar no Cartório mais próximo de sua residência. Caso a opção seja pela certidão digital, a mesma é enviada para o email do usuário, que pode encaminha-la de forma eletrônica aos órgãos competentes. Caso imprima, passa a ser considerada cópia.