"A literatura nos ajuda a compreender a contemporaneidade", afirma professora

20/01/2021

Por: Redação PN

 

 

Nesta Quarta-feira (20), no programa Cultura em Pauta, o jornalista Otávio Albuquerque entrevistou a professora de literatura Patrícia Barros, que falou sobre a importância literária como produto social e histórico, além da contribuição das narrativas no que concerne ao registro de fatos de uma determinada época.


Segundo a professora, é preciso entender a literatura, em princípio, como um material ficcional, mas que apresenta um fundamento filosófico e cultural do determinado momento em que é produzida. Para ela, as narrativas literárias acompanham o processo histórico de formação da identidade nacional de um povo específico.


“Nós tivemos uma intensificação da literatura como memória dos acontecimentos históricos a partir da primeira metade do século 19 com o Romantismo. No entanto, ainda no fim século 16, com o Quinhetismo, se deu início a uma historiografia brasileira mediante a perspectiva dos povos fundantes, no nosso caso, os portugueses. O Antonio Candido, crítico literário, no seu livro Literatura e Sociedade, preconiza a literatura como um reflexo da nossa própria sociedade”. 


Em relação ao caráter atemporal da literatura, a professora Patrícia ressalta: “os clássicos sempre têm algo a nos dizer, independentemente da época. Em outras palavras, esses livros possuem a capacidade de sobreviver aos séculos e sempre são atuais. Nesse sentido, Machado de Assis, por exemplo, já discutia questões sanitárias no fim do século 19, e estaria, portanto, perfeitamente em consonância com o debate público contemporâneo. Na verdade, a literatura clássica nos ajuda a compreender valores que são colocados em debate atualmente”, finaliza.