Com União Europeia, mais de 40 países já vacinam contra covid-19. Veja lista

27/12/2020


Foto: Chilena recebe uma das primeiras doses da vacina contra coronavírus. Chile é o único da América do Sul a começar o processo de imunização Alejandra De Lucca V. Minsal
 
A vacinação contra a covid-19 começa em 25 dos 27 países da União Europeia neste domingo (27). Integrantes do bloco, Eslováquia e Hungria se anteciparam e iniciaram a imunização nesse sábado (26), quando chegaram à maioria dos países europeus os primeiros lotes da vacina produzida pela americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech. Com isso, chega a 42 o número de países que já imunizam sua população contra o novo coronavírus (veja a lista mais abaixo).
 
No Brasil, na melhor das hipóteses, segundo o Ministério da Saúde, o processo só deve ser iniciado no fim de janeiro. O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesse sábado que não está preocupado com o fato de o país não estar entre os primeiros a vacinar sua população. "Ninguém me pressiona pra nada, eu não dou bola pra isso. É razão, razoabilidade, é responsabilidade com o povo, você não pode aplicar qualquer coisa no povo", declarou.
 
No último dia 16 o ministro Eduardo Pazuello criticou o que chamou de "ansiedade" pela chegada da vacina contra o vírus que matou mais de 190 mil brasileiros até o momento. Na América Latina, a imunização já está em andamento no Chile, no México e na Costa Rica e deve começar na Argentina ainda nesta semana. Países com rigoroso regime ditatorial, como Arábia Saudita e Kuwait, também já deram início ao processo de vacinação.
 
Cada país adota seus próprios critérios para vacinar sua população. Em geral, no entanto, a prioridade é dada a profissionais da saúde e idosos, grupos mais suscetíveis a complicações provocadas pelo vírus. O plano nacional de vacinação, apresentado no dia 16 pelo governo brasileiro, prevê a compra de 300 milhões de doses por meio de acordos com o consórcio Oxford/AstraZeneca, a Covax Facility, aliança de vacinas da ONU, e a Pfizer. A Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac e o Instituto Butantã, do governo paulista, também deverá ser adquirida. O Ministério da Saúde promete imunizar 51,4 milhões de pessoas no primeiro semestre de 2021.
 
Veja a lista dos países que começaram a imunizar sua população e as vacinas usadas em cada um deles:
 
 
Alemanha
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Arábia Saudita
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Áustria
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Bahrein
Vacina: Sinopharm
 
Bélgica
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Bulgária
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Canadá
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Catar
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Chile
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
China
Vacinas: Sinovac, CanSino e Sinopharm
 
Chipre
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Costa Rica
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Croácia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Dinamarca
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Emirados Árabes Unidos
Vacina: Sinopharm
 
Eslováquia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Eslovênia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Espanha
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Estados Unidos
Vacinas: Pfizer/BioNTech e Moderna
 
Estônia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Finlândia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
França
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Grécia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Holanda
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Hungria
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Irlanda
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Israel
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Itália
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Letônia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Lituânia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Luxemburgo
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Kuwait
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Malta
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
México
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Polônia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Portugal
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Reino Unido
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
República Tcheca
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Romênia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Rússia
Vacina: Sputnik V
 
Sérvia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Suécia
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
Suíça
Vacina: Pfizer/BioNTech
 
 

Fonte: Edson Sardinha / Congresso em Foco