Geraldo Ferreira: "Com ou sem Covid os investimentos na saúde não podem parar"

27/08/2020


 
 
O médico Geraldo Ferreira, presidente licenciado do Sinmed-RN registrou que "visitamos o maior hospital do Estado, o Walfredo Gurgel. Com uma média de 5 mil atendimentos por mês, duas mil cirurgias, sendo quase mil de Traumatologia, mais outras mil de Geral, Neuro, Vascular, urologia entre outras, o Walfredo durante a Pandemia teve queda nos seus índices de superlotação, incluindo pacientes em corredores, espera de dias por transferências para exames ou cirurgias, ou filas por leitos de Uti". 
 
"Agora, onde de seus 12 leitos de Uti para Covid, apenas 1 paciente está internado e preparado para alta, enquanto que nos 6 leitos de enfermaria para internamento nenhum paciente está internado,  o hospital pode se concentrar em seus reais atendimentos. O Hospital está lotado com pacientes de várias especialidades, destacando-se Acidentes vasculares cerebrais, fraturas traumatológicas, traumas cranianos e acidentes em geral. Já houve dia com 32 ambulâncias do interior. Hoje havia 61 pacientes em leitos nos corredores, seis pacientes aguardando vagas em Uti", disse. 
 
"A cobrança da melhoria na rede de saúde deve ser permanente, para ampliação de leitos e resolutividade dos casos cirúrgicos, sem as dores e sofrimentos dos corredores, da exposição pública em macas no chão, da espera sofrida pelas cirurgias. A saúde não pode voltar ao caos de sempre. Com Covid ou sem Covid os investimentos na saúde não podem parar. Que a atenção que a saúde pública despertou durante a pandemia persista e seja motivo de cobrança por parte de todos. Uma rede de saúde melhor, que respeite e trate dignamente às pessoas é o que todos esperamos", ponderou.