Há uma luz no fim do túnel?

05/06/2020

Por: EMANUELA SOUSA
 
Há dias que eu vinha tentando escrever sobre o que estava sentindo em relação a tudo e como seria nossa vida quando voltarmos para as ruas ao fim da quarentena. Mas nada saia...
 
Na semana passada tive uma surpresa em espécie de choque: Um telefonema me chamando para retomar o trabalho. De imediato me causou o efeito de alegria e sair pulando por todos os cômodos do apartamento. Depois algo me levou ao medo de estar me expondo ao risco do contágio, à ansiedade, tal ponto que não consegui pregar os olhos a noite.
 
Nos primeiros instantes ao pisar na rua tudo igual como eu deixei na última vez que sai, acenei de longe para o porteiro do apartamento, entrei na padaria da esquina, como de costume. Cumprimentei a atendente com os olhos - agora com os sorrisos cobertos e pedi o sempre. A Tv ao fundo anuncia que protestos em todo mundo contra o fascismo. A cada gole um fragmento de revolta, tristeza... Olho para a xícara, checo celular para minha distração mas é tanta informação para digerir que por um momento esqueci que estamos em tempos de pandemia e que eu estava indo para o trabalho. Tudo fica pesado, cansativo... Meus pensamentos me chocoalharam, fiquei alí, inerte. Em seguida chegou um casal de amigos, eles comentavam sobre o fim da quarentena. Falavam de maneira empolgada, esperançosa,  combinavam que iriam dar festas todo final de semana na casa de cada um. Falavam também da saudade de sair para dançar. Um deles me olhou sorrindo, sorri de volta com os olhos. Eu queria vibrar nessa mesma empolgação. Quero ter o brilho nos olhos dele, acreditar numa luz no fim do túnel. Assim como eles, também quero abraçar meus amigos, beijar quem eu gosto e voltar às festas.
 
Como falei várias vezes não tenho feito muitos planos pós a quarentena. Vi muita gente fazendo planos e promessas. Nada saiu como planejei desde que o ano começou e preferi por assim deixar que as coisas em diante me surpreendessem.  A retomada a rotina foi uma surpresa. Minha reação foi como a deste rapaz,  cheia de esperanças. Creio que muitos estão vibrando nessa mesma frequência. Esperando por uma luz no fim do túnel: uma ligação, uma notícia que nos leve a crer que toda essa espera (angustiante espera) tenha feito valer a pena.