Sindsaúde RN lança carta aberta sobre a situação do PSI Sandra Celeste

09/04/2020


Nota do Sindsaúde RN:
 
Durante anos, sucessivos prefeitos e secretários de saúde de Natal tentaram fechar o PSI Sandra Celeste, considerado um atendimento pediátrico diferenciado até o retorno de Carlos Eduardo, quando começou o desmonte com a retirada do serviço odontológico, o ambulatório médico e outras especialidades. Hoje, numa situação de conflito permanente, a opção é salvar vidas ou salvar lucros. Curiosamente, a gestão do prefeito Álvaro Dias (PSDB) tem escolhido um caminho contraditório. Ao mesmo tempo em que diz combater a Covid-19, vemos uma ofensiva na tentativa de fechar serviços. Ou seja, quando o mundo inteiro discute a crise nos sistema de saúde, fechar ou remanejar serviços não nos parece uma solução.
 
Circula denunciais que Monique, diretora administrativa do Hospital Municipal anunciou de forma truculenta que o PSI Sandra Celeste seria fechado. A Prefeitura emitiu uma nota afirmando que se trata de fakenews. Mas é difícil confiar em todos esses gestores, que de modo recorrente tentam fechar serviços, interferindo na vida de vários trabalhadores. Foi assim na ESF de Igapó, onde após intervenção dos usuários e do sindicato a situação foi revertida. O alvo, agora, seria o PSI Sandra Celeste? Estaria a Secretaria de Saúde se utilizando da pandemia para tentar fechar um serviço que atende exclusivamente crianças? Qual o objetivo? Pulverizar o atendimento nas quatro UPAS de Natal, justamente em um momento no qual poderemos ter um aumento da contaminação? Se isto se concretizar, o prefeito Álvaro Dias e seu secretário de saúde estarão fazendo uma opção criminosa ao misturar o atendimento de crianças, adultos e idosos em um mesmo local.
 
O fechamento do PSI Sandra Celeste é um antigo desejo de vários prefeitos e secretários, que só viam o serviço como gasto. Agora, imaginem isso ocorrendo em tempos de pandemia de Covid-19, uma doença que começa a migrar do público mais abastado para as populações mais vulneráveis, que muitas vezes não contam nem mesmo com a atenção básica, moram em comunidades carentes e sem saneamento básico. É lógico que nesse cenário a doença vai adquirir contornos trágicos. Inclusive, deve infectar ainda mais profissionais de saúde, que cotidianamente são obrigados a trabalhar sem proteção e sendo do grupo de risco. Dessa forma, as mortes vão começar a se fazerem mais presentes, e o prefeito e a SMS estarão entregando a sociedade e os profissionais de saúde a um verdadeiro genocídio.
 
Para nós, do Sindsaúde/RN, se a Prefeitura de Natal quer mesmo combater a atual pandemia, precisa ampliar os serviços, convocar todos os aprovados do último concurso, cobrar a dívida de impostos dos grandes devedores (principalmente empresas privadas sonegadoras) e reverter os valores para a saúde pública e o enfrentamento à Covid-19. Não é hora de contingenciar serviços nem de desperdiçar dinheiro com novos alugueis. É hora de a Prefeitura ampliar os leitos pediátricos, manter o PSI Sandra Celeste e um hospital pediátrico próprio, e não enriquecer meio dúzia de proprietários, deixando trabalhadores experientes na incerteza de suas vidas. 
 
Atenção, prefeito Álvaro Dias e secretário George! Nossas vidas importam e merecemos respeito, principalmente neste momento em que a sociedade mais precisa dos serviços públicos de saúde.