IFRN lidera ranking de geração distribuída de energia no RN

28/02/2020


 
 
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte (Sedec) divulgou, nessa semana, um infográfico com dados referentes à geração distribuída de energia elétrica no estado. No documento, o IFRN aparece como líder do ranking de potência instalada por gerador, com a marca de 1706,76 kW. O valor corresponde a cerca de 4,5% de toda a potência instalada no estado. A Instituição também é o único órgão público entre os 10 primeiros colocados.
 
De acordo com o Engenheiro Eletricista Franclin Róbias, o resultado é consequência do Projeto IFRN Solar, que proporcionou a instalação de geradores fotovoltaicos nos 21 campi e na Reitoria. “Fomos pioneiros com um projeto dessa natureza. Em meados de 2013, havia apenas um pequeno gerador de 6 kWp, em Uberlândia-MG, registrado na Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). O IFRN começou o projeto com pouco mais de 500 kWp, ou seja, mais de 80 vezes em relação ao que existia, na época, instalado em todo o Brasil. Hoje, ter o Instituto no topo desse ranking reforça ainda mais a sua posição de referência no que concerne ao Ensino, Pesquisa, Extensão e Gestão Pública”, afirma.
 
No início de fevereiro, a Diretoria de Engenharia e Infraestrutura do IFRN divulgou que a economia de energia chegou a R$ 1,6 milhão em 2019. Desse montante, cerca de R$1,2 milhão se deu pela geração de energia pelas usinas fotovoltaicas. O restante (R$ 400 mil), graças à redução de 7,7% do consumo em relação ao ano anterior.
 
Em 2020 deverão ser realizadas ainda ampliações nas capacidades de produção de energia elétrica (fotovoltaica) em 9 campi. Além disso, o Campus Avançado Jucurutu (em construção) também receberá um microgerador. O investimento total previsto é de R$ 1,6 milhão, que deverá proporcionar um aumento na ordem de 23% na geração, em comparação com a realidade atual.
 
Geração Distribuída
 
Geração Distribuída (GD) é uma expressão usada para designar a geração elétrica, com potência de até 5MW, realizada junto ao consumidor de energia, ou em local distante do consumo, independente da tecnologia e da fonte de energia.  A geração deve atender uma unidade consumidora ou grupo de consumidores que compartilham a energia gerada, dentro da área de atuação de uma mesma empresa distribuidora de energia elétrica.