Flamengo faz 5 a 0 no Grêmio e pega River Plate na final da Libertadores

24/10/2019


Foto: Flamengo
                                      
Com uma espetacular vitória por 5 a 0 sobre o Grêmio, nesta quarta-feira, no Maracanã, o Flamengo avançou à decisão da Libertadores, classificando-se para uma "superfinal" contra o fortíssimo e copeiro River Plate.
 
Gabigol e Bruno Henrique deram um show, fazendo os três primeiros do Fla e ajudando a iniciar a festa. A goleada foi completada por gols de cabeça dos zagueiros Pablo Marí e Rodrigo Caio.
 
A grande decisão será no dia 23 de novembro, em jogo único no Estádio Nacional de Santiago, no Chile.
 
Por conta dos protestos na capital chilena, porém, o duelo pode ser mudado para Assunção, no Paraguai.
 
Ficha técnica
 
Flamengo 5 x 0 Grêmio
 Gols: Flamengo: Bruno Henrique, Gabigol (2), Pablo Marí e Rodrigo Caio
 
FLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; William Arão, Gerson (Diego), Everton Ribeiro e Arrascaeta (Piris da Motta); Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol Técnico: Jorge Jesus
 
 GRÊMIO: Paulo Victor; Paulo Miranda, Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Maicon (Diego Tardelli) e Matheus Henrique; Everton, Alisson (Thaciano) e André (Pepê) Técnico: Renato Gaúcho
 
O Grêmio começou melhor a partida, apertando o Flamengo em seu campo de defesa e rondando com perigo a área rubro-negra.
 
Tanto é que a primeira boa chance do jogo foi gaúcha: Everton recebeu na esquerda, driblou Rodrigo Caio e cruzou para o meio. Maicon fatalmente faria o gol, mas Filipe Luís conseguiu um toque milagroso e salvou a pátria.
 
O lance fez o Fla acordar, e o gol dos mandantes por pouco não saiu em cabeçada de Bruno Henrique em ótimo cruzamento de Rafinha - a bola saiu raspando a trave.
 
Pouco depois, Gabigol ganhou no pivô na área e bateu firme, mas Paulo Victor defendeu ser dar rebote.
 
Mas o destino queria que Bruno Henrique fizesse a nação rubro-negra explodir no Macaranã: o camisa 27 puxou pelo meio e enfiou para Gabigol, que bateu forte. Paulo Victor espalmou e ela sobrou macia para Bruno Henrique só empurrar para dentro.
 
Festa e alívio para os flamenguistas, que voltariam voando no segundo tempo. A partir daí foram mais quatro gols e a tranqulidade para passar para a final. 

Fonte: ESPN.com.br