Parnamirim merece um escritório do Sebrae

25/02/2016

Por: José Pinto Júnior
Foto: Google Imagens
Os municípios de Apodi e João Câmara receberão escritórios do Sebrae em breve. Iniciativa justa, pois em Apodi se desenvolvem muitas empresas, inclusive de água mineral. No caso de João Câmara, muitas oportunidades surgem em função de projetos em energia eólica.
 
É importante lembrar que o terceiro município do Rio Grande do Norte, Parnamirim, com 242.384 habitantes segundo a última estimativa populacional divulgada pelo IBGE, não dispõe de um escritório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Mesmo existindo grande demanda, principalmente na área de serviços. Registre-se que Apodi tem, segundo a mesma estimativa, 36.189 habitantes; e João Câmara, 34.585. Isso sem falar no número de empresas. A cidade Trampolim da Vitória tem concentração muito maior.
 
Estes números por si só justificam que o próximo investimento do Sebrae seja em Parnamirim. Os representantes do município devem levantar esta bandeira, independentemente de cor partidária ou interesse pessoal.
 
Que não venham dizer que Parnamirim deve ser punida por ficar geograficamente próxima a Natal. Quando este PN defendeu a construção e a instalação de uma unidade do IFRN na cidade, alguns insistiam em dizer que não seria necessário um Instituto em Parnamirim, pois já havia em Natal. Pois Parnamirim conquistou o seu IF e presta excelente serviço à cidade.
 
Assim como o IFRN, um escritório do Sebrae em Parnamirim viria a desafogar o escritório de Natal. Logo, além de atender o parnamirinense perto de casa, um escritório do Sebrae na cidade contribuiria com o escritório da capital, desafogando-o. O investimento para que seja aberto um escritório do Sebrae em Parnamirim é bom para as duas cidades. E sua gente.