O Mundo Perdido de Patrícia Melo

11/12/2015

Por: José Pinto Júnior
Foto: Fotomontagem PN
Há alguns anos, vi o filme “O Homem do Ano”, com Murílo Benício como protagonista. Achei o roteiro interessante e percebi que era baseado no livro “O Matador”, da escritora paulista Patrícia Melo. Tempo depois, não lembro se no Sebo do Abimael em Natal ou se no Sebo Magno em Parnamirim, procurando O Matador, encontrei um exemplar de “Mundo Perdido”, no qual a premiada autora traz o protagonista Máiquel, de O Matador, de volta. Organizando a estante, reencontrei o exemplar e devorei no final de semana de Carnatal. Máiquel se tornou O Homem do Ano, matando bandidos pretos e pobres que roubavam empresários. Era recompensado em dinheiro e glória. Chegou a receber honrarias públicas, mas caiu em desgraça quando matou um branquinho de classe média, filho de um dentista. Aí a casa caiu. Perdeu amigos. Perdeu a mulher e a filha Samanta. Perdeu tudo. Repete em vários capítulos como mantra: ‘sou foragido’. Só restou raiva!
 
Em Mundo Perdido, Máiquel é um foragido da justiça em busca de vingança. Quer encontrar a ex-mulher Érica que fugiu com sua filha, Samanta, e todas as suas reservas econômicas. Decidido a não ir para a cadeia, vive em esconderijos que vão de sítios, a acampamentos de sem-terras e moquifos baratos. Dez anos depois, Erica é bispa de uma igreja evangélica e casada com o Pastor Marlênio. O casal deseja vê-lo morto - seja pela polícia, seja por assassinos de aluguel, feito Máiquel. A revista francesa Lire publicou que “a sátira social (de Patrícia Melo) mostra o absurdo do mundo, a loucura dos ambiciosos e os desespero dos fracos”. Para quem lê o livro, fica clara a referência à fragilidade de pessoas de fé, envolvidas e convencidas a doar parte de seus ganhos para a construção de igrejas e luxos de líderes ambiciosos. Fica evidente também a situação de carência que vivem as pessoas acampadas em terras ocupadas ou ribeirinhos que vivem em casas suspensas sobre as águas em Manaus. A história tem São Paulo como cenário, mas também parte da região Norte e Centro-Oeste: Rondonópolis e Cuiabá (em MT), Manaus (AM) e a cidade de  Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia. Dá para imaginar Mundo Perdido na tela grande. Sobretudo nos momentos de sonhos e lembranças de Máiquel, envolvendo sua filha, suas mulheres e o Pastor Marlênio. Verdadeiros flashbacks. Texto seco, roteiro quase pronto. 
 
Em cada cidade, uma mulher na cama. “Porque difícil não é amar. É continuar, ir em frente”. Em cada cidade, a comida regional na mesa. A narrativa de Máiquel traz pesquisa de Patrícia Melo em relação aos pratos nativos da região Norte.
 
O protagonista não se importa em enfiar balas nas barrigas de desafetos, mas é incapaz de abandonar seu único amigo, um cachorro manco chamado Tigre. Só fica em pousadas que aceita “o velho hippie”, que para Máiquel entende suas palavras. No último capítulo, finalmente encontra a filha, a ex-mulher Érica e Marlênio. Este último já sangra e agoniza no elevador. A polícia vai chegar. Agora no apartamento, quer explicar tudo para a filha. Mas a única coisa que aprendeu na vida foi matar. Érica e Samanta sobrevivem? O livro saiu pela Companhia das Letras e é divido em 10 capítulos, divididos em 205 páginas.
 
Bisbilhotar sebos da Grande Natal sempre proporciona encontros maravilhosos. Patrícia Melo, prazer em conhecê-la.
 
Papo rápido com ROBERTO CHAVES
É farmacêutico, bioquímico e diretor do DNA Center
 
 
Em que momento o  bioquímico virou empreendedor?
Há quinze anos, percebemos a lacuna de um laboratório que não devesse a outros fora do Rio Grande do Norte. Então eu e mais um sócio e uma sócia decidimos criar o DNA Center.
 
Qual o diferencial do DNA Center?
A qualidade do serviço prestado e o respeito ao cliente. Isto se traduz em credibilidade.
 
Em que medida a crise afetou a empresa?
Trabalhamos com um serviço essencial, que é a saúde. Mesmo este segmento é afetado, pois se a pessoa fica desempregada pode cancelar seu plano de saúde. Mas, independente das crises, buscamos caminhos para crescer.
 
Em que medida cresceu em 2015 e quais as projeções para 2016?
Estamos muito bem na Zona Sul de Natal e em Parnamirim. Este ano, abrimos uma unidade Nova Cruz e no próximo ano desejamos abrir uma unidade na Zona Norte de Natal.
 
A Empresa DNA Center pode ser franqueada?
Sim, estamos com os pés no chão trabalhando neste projeto.
 
 
Notas da Semana 
 
Respeito à democracia
A presidente Dilma Rousseff, do PT, ganha tempo para recuperar a economia e a popularidade. É que o STF barrou a tentativa de impeachment instalada pelo denunciado Eduardo Cunha (PMDB). A lucidez do Supremo, pelo menos por enquanto, evitou a interrupção de um mandato, evitando o trauma de alterar o calendário eleitoral. Não é unânime esta opinião, mas esta decisão suprema valoriza a democracia representativa e enfraquece os que buscam soluções ou atalhos fora das urnas.
 
Gol de Ciro Gomes
O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) marcou pontos na construção de seu sonho de chegar à Presidência da República ao defender a legalidade e dedurar a “chantagem” de Cunha e o “golpismo” de Temer. Mesmo sem poupar Dilma pelos erros enumerados, não tergiversou quanto ao ataque ao calendário eleitoral.
 
Daqui para frente
A presidente Dilma Rousseff ganhou tempo para organizar sua base no Congresso Nacional. Mas a oposição que lembram os anti-getulistas nos anos 50 dificilmente darão trégua. Daí a necessidade de mais habilidade por parte dos que conduzem o Governo Federal.
 
Prós e contras
O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), figurou na mídia nacional entre os gestores que se posicionaram contra o impedimento da presidente Dilma Rousseff. Deputados que se posicionaram contra o impedimento: Fábio Faria (PSD), Zenaide Maia (PR) e Beto Rosado (PP). No Senado, Agripino Maia é a favor do processo; e Garibaldi Filho (PMDB) e Fátima Bezerra (PT), contra.
 
Nos trilhos
Na manhã de hoje, a CBTU receberá, no pátio da Estação Natal, na Ribeira, crianças carentes das comunidades lindeiras para participar do “Natal Solidário nos Trilhos”. A expectativa é que 500 crianças, com idade entre 5 e 12 anos, compareçam à comemoração. Os participantes, moradores das proximidades da linha férrea, são alunos de escolas localizadas nos bairros de Bom Pastor e Passo da Pátria, além de crianças dos distritos de Lagoa Grande, Massangana e Raposa, em Ceará-Mirim.
 
Oportunidade
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte publicou edital para o Programa de Estágio 2016 para nível médio. O estágio terá carga horária de 20 horas. As 139 vagas são para os Cartórios Eleitorais do Estado do Rio Grande do Norte. A bolsa será no valor de R$ 400,00 e auxílio-transporte no valor de R$ 5,00 por dia de efetivo estágio. O estágio tem início previsto para abril de 2016.
 
Dialogo empreendedor
Em parceria com a CDL, o Potiguar Notícias articula debates denominados “Diálogo Empreendedor”. Na segunda edição, o palestrante foi o economista e diretor do IBGE José Aldemir Freire, que falou sobre o tema “Parnamirim – Desafios e Perspectivas”. Na oportunidade, sugeriu três vetores para buscar o desenvolvimento da cidade, inclusive para compensar a saída do Aeroporto Augusto Severo do município de Parnamirim. Primeiro: política de atração de empresas para a BR 101. Segundo, transferir a CEASA para o município e terceiro, aproveitar melhor o litoral com o desenvolvimento do turismo.
 
Dialogo Empreendedor II
Como resultado da ideia proposta na segunda edição do Diálogo Empreendedor, o deputado Carlos Maia (PTdoB) promoveu audiência propondo o hub terrestre. O município de Parnamirim estuda projeto tributário para incentivar empresas a se instalarem às margens da BR-101 e o Legislativo parnamirinense já dialoga com a direção da CEASA.
 
Dialogando  com Afrânio Miranda
No dia 18, às 12h, no piso superior do Restaurante Gosto e Sabor acontece a última edição do ano de 2015. O palestrante será o proprietário da Miranda Computação e presidente da FCDL, Afrânio Miranda. O projeto Diálogo Empreendedor é uma parceria da CDL, dirigida pelo empresário Marcos Fernandes,  com apoio do jornal Potiguar Notícias, da Ótica 40 graus, da LL Imóveis e da Dinâmica Contabilidade.
 
Ricardo Valério presidente
O vice-presidente do CORECOM, economista Ricardo Valério, assume a presidência da entidade no dia sete de janeiro de 2016, em assembleia geral. Seu principal desafio para o ano que vem será a realização do Encontro Nacional de Economia que acontecerá entre o dia 31 de agosto e 3 de setembro. Ricardo Valério ao lado do colega Roberto Máximo foram os protagonista da primeira edição do projeto Diálogo Empreendedor.