Atleta potiguar busca recorde com embaixadinhas

31/07/2015

Por: Tiago Rebolo
Foto: Tiago Rebolo
Para muitos, uma corrida ou caminhada de 15 Km seria uma atividade altamente desgastante e exaustiva – e consequentemente desafiadora. Agora, imagine completar este mesmo percurso – que equivale à distância entre o Centro de Parnamirim e a Arena das Dunas – fazendo embaixadinhas. Pois, há catorze anos, o aposentado José Luz do Nascimento (mais conhecido como Zé Luiz), de 65 anos, caminha essa distância ao mesmo tempo em que controla uma bola apenas com os pés. E o mais importante: sem a deixar cair. O desafio pessoal é realizado anualmente durante a Corrida Internacional de São Silvestre, em São Paulo.
 
A novidade é que, neste ano, a façanha do atleta poderá ganhar destaque na Agência Rank Brasil, entidade brasileira – com sede em Curitiba/PR, que registra e homologa recordes no país. Caso complete o desafio das embaixadinhas pela 15ª vez, Zé Luiz pode se tornar o maior representante da terceira idade nessa modalidade esportiva.
 
O principal objetivo do desafio será registrar a travessia dos percursos de 5 Km, 10 Km e 15 Km no menor intervalo de tempo possível. Futuramente, o objetivo será fazer embaixadinha percorrendo as distâncias de meia-maratona e, finalmente, maratona.
 
De acordo com o atleta, que faz parte da diretoria do Clube dos Empregados da Petrobras (CEPE Natal), um dos principais intuitos da marca é estimular a prática de atividades físicas por pessoas da terceira idade e mostrar que é possível ter qualidade de vida mesmo com idade avançada. “Vencer desafios é uma grande motivação que eu tenho”, acrescenta.
 
Para chegar bem preparado à São Silvestre, que acontece tradicionalmente no dia 31 de dezembro, Zé Luiz realiza treinamentos diários para adquirir condicionamento físico. Toda a atividade é acompanhada de perto pelo preparador Carlos Alberto, o Carlinhos. “Para fazer esse trabalho, é preciso ter condicionamento, reflexo e técnica”, lista.
 
APOIO
Para que a agência faça o registro presencial, com um fiscal acompanhando o desafio, entregue o troféu e cadastre a performance de Zé Luiz, o atleta precisa depositar uma taxa de R$ 6.300,00 – quantia para a qual o atleta busca patrocínio. “Agradeço aos que já apoiam o nosso projeto, mas precisamos de ajuda para levar a concretização deste desafio adiante”, ressalta.