Avião com Angélica e Luciano Huck faz pouso forçado em MS

24/05/2015


Foto: Divulgação
Uma aeronave de pequeno porte, que levava o casal de apresentadores Angélica e Luciano Huck, fez um pouso forçado em uma fazenda do Mato Grosso do Sul na manhã deste domingo (24). Estavam a bordo, além de Angélica e Huck, os três filhos do casal, duas babás, o piloto e o copiloto. As nove pessoas sofreram apenas escoriações leves e foram levados para hospitais da região.
 
Os sete passageiros e o piloto foram encaminhados em carros particulares para a Santa Casa de Campo Grande, onde deram entrada pouco depois das 11h (horário de Brasília). Em nota, a a assessoria da unidade de saúde informou que "todos foram atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e submetidos a exames de raio-x, tomografia e demais procedimentos, não tendo sido diagnosticado nada grave em nenhum dos pacientes".
 
Além de Luciano Huck e Angélica, estão na Santa Casa os filhos Joaquim, de 10 anos, Benício, de 7, e Eva, com 2.  Também foram atendidos o piloto José Flávio de Souza Zanatto e as babás Marcíleia Eunice Garcia e Francisca Clarice Canelo Mesquita.
 
Segundo informações da Aeronáutica, o avião, do modelo Embraer 820C, decolou às 10h45 (horário de Brasília) da Estância Caiman, reserva do Pantanal no município de Miranda, e seguiria para Campo Grande, num trajeto de cerca de 230 quilômetros. Com dez minutos de voo, às 10h55, o piloto informou aos controladores de voo uma falha no equipamento e avisou que faria um pouso de emergência.
 
A aeronave aterrissou em uma fazenda próxima a rodovia MS-080, a 30 km de Campo Grande. Logo depois do pouso, um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB) saiu da base de Campo Grande e seguiu até o local para prestar os primeiros socorros.
 
Angélica estava no Pantanal gravando o programa Estrelas, que comanda na Rede Globo. Huck acompanhava a mulher no trabalho. Nos últimos dias, os dois postaram fotos do local em suas contas no Instagram.
 
Segundo informações consultadas no site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a aeronave, com matrícula PTENM, estava com a certificação em dia, válida até junho de 2019. O avião pertence a empresa Mato Grosso do Sul Taxi Aéreo Ltda.
 
A Aeronáutica informou que a equipe do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes (Seripa 4) já saiu de São Paulo rumo ao local do acidente para iniciar as investigações do caso.