Leonardo Vaconcelos: "A Orto-Rio atua em comércio e assistência social"

21/10/2014

Por: Pinto Junior
O empresário Leonardo Vasconcelos, diretor da Orto-Rrio, concedeu entrevista ao jornalista José Pinto Júnior no programa Conexão Potiguar. Falou sobre o segmento e a história da empresa.
 
Qual a missão da Orto-Rio?
Em primeiro lugar, a missão é reabilitar e dar acesso ao deficiente físico. Embora seja uma empresa com uma gama de produtos desde a mais simples palmilha, coletes,  enfim tudo que se trata de reabilitação, pé chato, escoliose, e pessoa acidentada. O objetivo da Orto- Rio é trazer facilidades a essas pessoas que necessitam.
 
Hoje existem quantas lojas ?
Temos hoje cinco unidades. Sendo três em Natal, uma em Parnamirim e uma em Mossoró. 
 
A loja de Parnamirim é a mais recente?
Sim, nós contemplamos Parnamirim, por exigência do público, que estava cobrando da gente que tivesse uma loja em Parnamirim, pois a demanda era muito grande. Então como priorizamos levar facilidade ao nosso público alvo, levamos a loja até Parnamirim, e está correspondendo nossas expectativas.
 
Parnamirim é a cidade que mais cresce no RN, atraindo muitos empresários.
Todo empresário de visão está enxergando  o crescimento de Parnamirim, e investindo no local.
 
Me conte como o senhor descobriu seu talento como empreendedor e apostou em criar seu próprio negócio?
Na verdade eu comecei quando criança nessa atividade, ajudando meu tio. Me apaixonei pela profissão e fui me envolvendo, depois resolvi colocar a empresa dando uma ótica diferente, mais envolvida ao comércio e assistência social. A Orto-Rio instalou-se com o propósito de inclusão, criamos projetos sociais para o nosso público alvo que foi o  basquete sobre rodas, voley sentado, o Orto-Rio na Praia  (que é um projeto no qual a gente leva acessibilidade a praia para todo deficiente físico).  Um sucesso total, pois era o que o público precisava, um olhar especial. No tocante ao comércio a gente leva de uma forma humanizada, uma  maneira respeitosa de vender um produto, que é  necessário, mas doloso até de comprar, pois a pessoa não queria ter que usar, mas precisa.
 
Fale um pouco sobre o mix de produtos.
Trabalhamos dentro uma linha de produtos como palmilhas ortopédicas, botas, muletas cadeiras de rodas adaptações em veículos e em ambientes, enfim, tudo aquilo  que a pessoa que está e condição de reabilitação precisa, a gente desenvolve. Na verdade dá-se o nome de órteses e próteses. Órteses são dispositivos de auxílio e sustentação, e prótese, é de substituição. Trabalhamos de forma multidisciplinar com médicos, psicólogos, fisioterapeutas. Trabalhamos com excelência, nos colocando no lugar dos pacientes.
 
É preciso uma qualificação e pesquisa permanente nessa área?
Quando você trabalha na área de saúde, sabe que as tecnologias evoluem constantemente, tudo que surge de novidade temos que estar a par. E o mercado esta aí cobrando que estejamos atualizados para poder nos garantir.
 
Em relação a adaptação  para carros, é comum no RN?
No Brasil nós praticamente fomos pioneiros, fomos a segunda empresa a trabalhar com esse produto. Hoje existem outras empresas, concessionárias inclusive já saem carros adaptados, mas nós nos mantemos com essa atividade.
 

Fonte: Potiguar Notícais