João Gregório: "A contabilidade vive dias de grandes desafios"

08/09/2014


Em entrevista ao jornalista José Pinto Junior para o programa Conexão Potiguar (Band), o presidente do Conselho Regional de Contabilidade, José Gregório, falou sobre seus projetos e ações à frente da entidade, quais as particulares atuais da categoria e de como fazer para qualificar ainda mais o contador potiguar.Confira:

Como foram as comemorações do CRC em relação ao Dia do Contabilista?
O dia 25 de abril é, realmente, o Dia do Contabilista, é o Dia da Contabilidade, uma das profissões mais antigas do mundo. Uma profissão que, a partir dos relatos bíblicos, começou desde 200 anos a.C. Para se ter uma ideia, já existia a necessidade do contador. Na época de Cristo, já existia patrimônio. No Egito, já existiam tantos bens, que era exigida a existência do contador.

Em tempos de globalização, quais são os principais desafios e perspectivas da contabilidade?
A contabilidade tem um grande desafio. Desde que o profissional trabalhe com os princípios da ética e da moralidade, existe uma grande possibilidade de êxito. Cada dia mais a sociedade requer, através da auditoria, através da perícia, os relatos da contabilidade.

E quais são os desafios do contador neste mundo de inovações, de internet, de rapidez?
A cada dia, o profissional de contabilidade tem que se aperfeiçoar, procurar a educação continuada, porque através dela ele vai ter recursos para mostrar à empresa e ao empresário como gerenciar e ter as medidas de decisões.

Quer dizer: aquela época em que se formava e podia-se guardar os livros acabou. Você na verdade tem que substituir os livros.
Acabou. Hoje em dia, todo profissional da contabilidade tem que estudar diariamente. Eu digo que o profissional da contabilidade é aquele profissional que precisa ter o conhecimento do direito, da matemática, da administração, da economia e da estatística.

Algumas mudanças na legislação tem afetado a contabilidade?
Esses impactos existem progressivamente. Agora nós temos a desoneração da folha de pagamento. Isso é impacto ao profissional de contabilidade, que precisa a cada dia mais ser aperfeiçoado para ter melhor conhecimento junto ao seu cliente.

A nota fiscal já não é mais de papel.
A nota já não é mais novidade. Ela é eletrônica, já não é mais no papel. Na verdade, hoje na contabilidade praticamente não se usa mais papel. É tudo na base da informática.

Como presidente do CRC, há municípios (aqueles mais distantes) onde a internet ainda é precária. Como é que os contadores destes municípios estão se virando e qual é a política do CRC para atender a esses contadores?
Desde a gestão passada, continuando na nossa gestão, estamos levando a esses profissionais que estão mais distantes da capital o conhecimento através das informações com palestras e cursos, de forma permanente.

Quantos associados hoje compõem o CRC?
Regulares, na faixa de 5600, abrangendo os que tem nível superior e os técnicos.

Uma questão que preocupa não só as empresas como também as pessoas físicas é o Imposto de Renda. Qual é a sua visão sobre essa questão?
O Imposto de Renda é a preocupação da maioria dos brasileiros. A declaração do Imposto de pessoa física está no prazo final. O brasileiro gosta de fazer declaração em cima da hora. o profissional de contabilidade, às vezes, precisa fazer hora extra.; apesar de que não é preciso fazer a declaração com um profissional de contabilidade. Mas é o profissional que confere mais segurança.

Fonte: Revista Conexão Potiguar