Auto Escola: Norma que obriga aula em simulador encarece habilitação

03/01/2014

Por: Ricardo Gallo

A obrigação de que candidatos à primeira habilitação façam aulas de direção em simuladores tornará ao menos R$ 200 mais caro tirar a carteira de motorista. A norma que impõe uso de simuladores entrou em vigor no dia 1º em todo o país.

Serão cinco aulas obrigatórias de meia hora cada, conforme resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). Cada uma custará em média R$ 40, segundo o Sindicato das Auto e Moto-Escolas do Estado de São Paulo.

A considerar que a primeira habilitação em São Paulo custava, antes da obrigatoriedade do simulador, R$ 1.200 (segundo o sindicato), isso representará aumento de 16% no custo para o condutor. O preço varia nos Estados. Em Santa Catarina, cinco aulas sairão por R$ 284. Lá o valor é tabelado pelo Estado.

As autoescolas repassarão a despesa para o condutor -sindicatos da categoria em todo o país protestaram em Brasília em dezembro para barrar a medida, sem sucesso. Entre as queixas estão o fato de não haver comprovação da eficácia da medida e que o simulador é caro -o uso deveria ser facultativo, dizem.

Um equipamento custa até R$ 40 mil. A maioria das autoescolas optou pelo comodato, espécie de aluguel por mensalidades entre R$ 750 e R$ 2.000, a depender do número de aulas no simulador.

O Detran paulista diz que o compartilhamento é permitido. Quatro empresas estão aptas a fornecer os aparelhos.

Fonte: Folha de S. Paulo