Rosalba, Larissa, a charge de Rômulo

04/09/2012

Por: José Pinto Junior

A eleição de Mossoró, segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte é emblemática. No berço político da governadora. Cidade que governou por três mandatos e de onde partiu para conquistar o Governo do Estado, perderia a disputa se aleição fosse hoje.A luta em Mossoró dá entre a deputada estadual, Larissa Rosado, do PSB de Wilma de Faria e a vereadora, Claudia Regina, do DEM.

Pelo instituto Certus, a  candidata do PSB=PT, Larissa Rosado cresceu 4,4 pontos e ficou com 46,8% das intenções de voto, contra 36% da segunda colocada, Cláudia Regina, que se manteve estável.Os demais candidatos somaram 2,8%.

A eleição de Mossoró é importante por si. Mas, carrega engredientes que influenciará nas eleições de 2014. Primeiro se a governadora Rosalba perder em casa, terá muito mais dificuldade de se reeleger. Principalmente pela simbologia. Segundo, mostrará vitóriosa a tese do PT de Fàtima Bezerra que, provocou a retirada do PT da disputa. pois, também para o PT nacional a derrota do Dem em Mossoró tem uma simbologia importante. Ademais, a vitória de Larissa, fortalece o partido da ex-governadora Wilma de Faria, adversária direta de Rosalba.

 

Daí a atenção especial que Carlos Augusto Rosado, a governadora Rosalba Ciarlini e todo staff do governo dá a Mossoró. A charge de Romulo, deixa claro que o jogo é por território. A consquista eleitoral da Terra de Santa Luzia em sete de outubro de 2012, é sinal de largada para a briga pelo comando do Governo do Estado em 2014. Caso a candidata da Rosa vença, suas cores serão fortalecidas. Caso ganhe, a Rosa amarela, como mostra a charge.