Liliana Borges

18/02/2022

 

TURISMO RURAL, Gastronomia a Adegas…

O turismo rural favorece o contato mais próximo com o meio ambiente, agricultura, história e cultura de determinada região com hospedagem junto a natureza e até mesmo em espaço familiar.

Desde os hotéis fazendas a inúmeras pequenas propriedades possuem estruturas compatíveis para receber turistas proporcionando atividades cotidianas e rurícolas de forma agradáveis, onde possibilitam a apreciação de sabores e cheiros característicos do campo, novas experiências, tecnologia, saberes e ainda, a beleza da paisagem. 

Por volta dos anos setenta está categoria vem crescendo pelo mundo como mais um meio econômico na área rural, como também, ao longo dos anos o turismo de aventura, relacionado ao esporte radical, e o enoturismo que é uma verdadeira viagem ao mundo dos vinhos.

No mês passado visitei Campo Maior e Elvas no Distrito de Portalegre, em torno de 210 km de Lisboa, próximo a fronteira com Espanha, em boa companhia de amigos portugueses ficamos hospedados no “Monte Tevar de Menezes” em Vila Boim, onde partilhamos de uma graciosa casa, além do mais, é uma ótima alternativa de reduzir o custo de uma excursão.

O local é uma Quinta semelhante a um Sítio no Brasil com possibilidades de desfrutar as preciosidades do campo. A exemplo de colher frutos e legumes frescos para o preparo das refeições se desejar, cavalgar, caminhar, entre outras. As casas individualmente possuem terraços, piscinas, vários quartos, cozinhas equipadas, ar condicionados, lareiras, tudo necessário para uma boa estadia e, assim, o ambiente pode ser utilizando em todas as estações do ano.

A gastronomia é uma das opções relevantes para apreciar ao conhecer algum lugar, pois naturalmente através da culinária percebemos melhor as tradições locais. Almoçamos no “Restaurante Primavera” em Campo Maior, classificado com pontuação 4 de 5 por 88 avaliações pela “Tripadvisor”.  Pequeno e aconchegante restaurante especializado da cozinha portuguesa e europeia, onde saboreamos as delícias alentejanas como “Cozido de Grãos” e “Cação a Coentrada”.

À noite jantamos na “Taberna do Adro” na Vila Fernando em Elvas. O restaurante possui uma graciosa decoração regional e sabores dos Deuses, sua classificação é 4,5 de 5 por 941 avaliações pela “Tripadivisor”.

 Começamos pelas entradas, “Tiborna” espécie de finas fatias de pães fritos temperados no azeite e especiarias, “Farinheiras Fritas” tipo de linguiças tostadinhas; os pratos principais foram “Tomatada de Galinha”, “Migas”, “Carapaus de Escabeche”, “Cachaço de Porco Preto Assado ao Forno” e “Carne de Alguidar”, todos são iguarias deliciosas da região.  

Nesta empreitada na manhã do sábado visitamos o Centro de Ciências do Café que escrevi um artigo anteriormente, à tarde fomos à “Adega Mayor”, a qual pertence ao mesmo Grupo Empresarial Nabeiro. Situada em Campo Maior, a cerca de 229 Km de Lisboa, em uma área de 350 hectares.

 Conhecer a Adega foi uma experiência ímpar, fomos guiados atenciosamente pelo Senhor Francisco Ferreira quem apresentou o processo de fabricação a degustação de vinhos. Os equipamentos e a estrutura de produção são considerados entre os mais modernos do país, como também possui um sofisticado sistema de climatização. 

O terraço superior através da zona com terra, ervas e mais o espelho d’água proporciona um corte térmico controlando a temperatura na sala de barricas. A água tem a função de refletir a luz solar e impedir o aquecimento da adega, mantendo climatizada adequadamente de acordo com a variação de temperatura ao longo do ano de forma mais sustentável, além do local ter uma bela vista panorâmica na linha do horizonte com a visão das vinhas, o olival da herdade, a fronteira com Espanha, a fábrica de Café Delta e a Serra de Portalegre. 

 “Sempre que abrimos uma garrafa de vinho, abrimos um mundo de possibilidades. Abrimos Conversas. Abrimos desabafos. Abrimos jantares com amigos sem horas contadas. Abrimos histórias que contam sonhos. Abrimos os ouvidos às músicas que nos tocam de forma diferente. Abrimos a alma, abrimos o coração. Abrimos os sentidos…”.  Realmente a Adega Mayor abre nossos sentidos como descreve em forma de poesia na sua página eletrônica.

O turismo rural em harmonia com o enoturismo e de aventura proporcionam magníficas experiências e vastos conhecimentos, além de noites com céu deslumbrantemente estrelado demonstrando uma dimensão do infinito devido a distância dos grandes centros iluminados. 

Simplesmente espetacular…

 

Confira o vídeo sobre a matéria no meu canal no YouTube: LILIANA BORGES EM PORTUGAL