Liliana Borges

24/12/2021
 
BARCELOS, Época Natalina…
 
Barcelos é um concelho português com 61 freguesias, maior quantidade reunida em um município no país, situado no Distrito de Braga com população de 116.777 habitantes (2021), a cerca 23 km de Braga, 61 km de Porto, ou ainda, 376 km de Lisboa, localizado na região norte. 
 
A cidade nos reporta ao século XII, pois por volta de 1177 D. Afonso Henriques concede a carta de foral, porém somente em 1928 foi elevada a categoria de cidade. Possui um rico patrimônio histórico entre eles se destaca a Torre do Cimo da Vila, também conhecida como Torre de Barcelos que tive oportunidade de conhecer. 
 
É a única torre que restou das três existentes na muralha, as quais suas portas ligavam ao povoado. Esta foi edificada no século XV, determinado pelo 8º Conde de Barcelos, D. Afonso. Classificada como Monumento Nacional em 1926 e atualmente alberga o Centro de Artesanato de Barcelos, como também, frequentemente realiza exposições temporárias, a exemplo “O Presépio, Uma Imagem, Várias Interpretações” (26/11/21 a 09/01/22).
 
Curiosamente um dos ícones que simboliza o país foi originário desta cidade, “O Galo de Barcelos”. Diz a lenda que os habitantes estavam alarmados com um crime que não haviam desvendado o responsável. E então apareceu um homem na vila que se tornou suspeito, as autoridades resolveram prendê-lo e sem considerar seus apelos de inocência o condenaram. 
 
A população não acreditou que ele estaria pagando uma promessa que se dirigia a Santiago de Compostela, nem muito menos fosse devoto de S. Tiago, S. Paulo e de Nossa Senhora, portanto foi condenado a forca, pena comum na época medieval. Ele pediu que fosse levado a presença do juiz após sua sentença, solicitação foi aceita e na altura o magistrado estava em um banquete com amigos.
 
Ele empenhado em convencer a todos exclamou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem”. Ninguém comeu a ave e no momento de sua execução o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. Então imediatamente o juiz procedeu sua absolvição, assim, ele continuou sua peregrinação, mais alguns anos voltou a cidade e fez erguer o monumento “Cruzeiro do Galo” em homenagem a S. Tiago e à Virgem Maria.
 
Cabe destacar que o Caminho de Santiago Português é constituído de uma série de etapas com o total de 240 km. Barcelos faz parte de sua rota que inicia no Porto seguindo até Santiago de Compostela na Espanha. Os peregrinos fazem o percurso desde o século IX, para venerar as relíquias do apóstolo Santiago Maior que o sepulcro se encontra na catedral da cidade. 
 
Passei uma tarde muito bem passada com o privilégio de boas companhias. Quando chegamos era por volta das treze horas e encontramos uma cidade aparentemente pacata, ornamentada conforme à época natalina e mais o Mercado Tradicional do Natal, em seguida, fomos almoçar no “Túnel dos Sabores” que apreciamos uma deliciosa suculenta carne “Vazia Premium Black Angus” e mais uma “Picanha de Angus” acompanhado com um vinho da Região do Douro. Sabores dos Deuses…
 
Finalizamos com uma deliciosa sobremesa “Pavlova de Morango”. A renomada iguaria é a base de merengue e frutas vermelhas que sua denominação foi em homenagem à bailarina russa Anna Pavlova, criada pela endocrinologista Giulia Guerra, passando ser uma das mais famosas do globo.
 
Surpreendentemente ao sairmos do restaurante nos deparamos com uma nova cidade que não havíamos conhecido antes. Muito movimento nas ruas, pessoas a circular, crianças a brincar, lojas abertas, músicos a tocar, espetáculo teatral ao ar livre, pessoas a dançar, enfim muita animação.
 
Vale muito conhecer, voltarei…
Lugar encantador…