Evandro Borges

02/07/2021
 
Crispiniano Neto um escritor e cordelista no Potiguar Notícias
 
Joaquim Crispiniano Neto é natural de Santo Antônio/RN, do Agreste potiguar completamente integrado a Mossoró, e enraizado no Estado do Rio Grande do Norte, com a sua obra ultrapassando os limites da província dos Reis, membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel,  ocupante da cadeira de nº 26, que tem como patrono Luís da Câmara Cascudo está chegando para integrar o rol dos colunistas no Portal do Potiguar Notícias.
 
O homem culto Crispiniano Neto foi aluno da Escola Agrícola de Jundiaí e engenheiro agrônomo pela Escola Superior de Mossoró – ESAM, incorporada a UFERSA, integrante da Academia Norte-rio-grandense de Literatura de Cordel e da Academia Mossoroense de Letras; membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte. Como poeta tem mais de cento e setenta folhetos de Literatura de Cordel publicados, com mais de três milhões exemplares espalhados pelo Brasil e outros países. Publicou vinte e dois livros, com mais de duzentos mil exemplares vendidos.
 
É o atual gestor da FJA foi membro do Conselho Nacional de Políticas Culturais e da Câmara Setorial do Livro e da Leitura do Ministério da Cultura e coordenou o Fórum dos Secretários de Cultura do Nordeste. Participou da Comissão gerenciadora da Lei Câmara Cascuda por mais de dez anos e ainda antes de ser gestor da Fundação José Augusto fez parte do seu Conselho Curador.
 
Escreveu um belo livro em coautoria com Adelson Viana, Ana Thaís Feitosa e Lucinda Azevedo em homenagem ao centenário de nascimento de Luiz Gonzaga, pela editora IMEPH de Fortaleza/CE, uma referencia para pesquisas, com a História, músicas e partituras do Rei do Baião, uma edição em capa dura com bela ilustração assinada por Herry Carvalho e a abertura da obra com a ilustração da sanfona branca, acompanhada da letra da música “Sanfona Branca” de Benito di Paula. 
 
Exerceu por duas vezes o cargo de diretor da Fundação José Augusto em três administrações estaduais (governos de Wilma de Faria, Iberê Ferreira e Robinson Faria), estando desde o início do Governo da Professora Fátima Bezerra na direção geral da FJA. Desenvolveu um trabalho de brilho instituindo Casas de Cultura Popular, criou as Câmaras setoriais de formulação de políticas para linguagens artísticas, a rede mais cinema, instituiu o prêmio Núbia Lafayete de música e tantos outros programas. 
 
Crispiniano Neto no campo exerceu a gerência da Coopercajú com o apoio do movimento sindical rural e órgãos de governo contribuindo para a melhoria da produção das castanhas de cajú pelos agricultores e agricultoras familiares, implantando uma agregação de valor ao produto na Serra do Mel diferenciada, com repercussões até hoje e devidamente comercializadas no Estado e em todo país.
 
Caro Crispiniano Neto um dos homens brilhantes do Estado, jornalista de uma verve audaz, corajosa e de sabedoria, de posições firmes, seja muito bem vindo para integrar o Portal do Potiguar Notícias, com uma coluna semanal, para o livre exercício dos debates que estarão na ordem do dia, com toda a capacidade conquistada ao longo dos anos, conhecedor profundo do Rio Grande do Norte em toda a sua problemática e reconhecido nacionalmente por sua obra literária e que venha inspirado na correção do patrono do Potiguar Notícias Pinto Júnior com quem você conviveu e idealizou sonhos.