Evandro Borges

13/11/2020
 
A associação dos produtores orgânicos do Estado do Rio Grande do Norte
 
Esta semana aconteceu a fundação da Associação dos Produtores e Produtoras Orgânicos do Estado do Rio Grande do Norte, com a realização da Assembleia na Central da Agricultura Familiar e Economia Solidária - CECAFES em Natal, após meses de discussão, principalmente, nestes tempos de pandemia por meio de vídeo conferências, quando os objetivos e estatutos foram exaustivamente debatidos e encontrados os necessários consensos. 
 
No quadro constituído duas instituições deram contribuições importantes, que não poderíamos deixar de ressaltar, o SEBRAE nas pessoas de Sergina Dantas e Gustavo Fonseca e a COAFARN que realiza a gestão da CECAFES, através de Fátima Torres, com excelentes sugestões no que tange a certificação dos orgânicos, foram meses que exigiram muita capacidade de ouvir, escutar as apreensões de cada um,  compromisso e desprendimento unindo os produtores e produtoras orgânicos do Estado.
 
Desde o primeiro momento se contou com o entusiasmo de produtores históricos, como Marcos Sena, um dos primeiros orgânicos certificados do Estado com experiência de trinta anos no segmento, eleito e empossado Presidente, de Marcos Aurélio, de Marcos Oliveira, do Prof. Júlio Justino, de Maria Luíza, de Sandra Maia, de Ladijânio de Freitas de São Miguel, do técnico Tibério Clemente do MAPA, que conhecem profundamente a produção, os processos de certificação e o complexo da comercialização para obter preços justos.
 
A assembleia contou de modo presencial e virtual, ainda com a participação do Secretário Municipal da Agricultura de Passa e Fica, Winston Felix, de produtores de Boa Saúde, de Ceará Mirim, Mossoró, Maxaranguape, de representantes da empresa estabelecida em Serra Caiada, denominada Delícias Potiguares, já certificada como orgânica na transformação da mandioca, de representantes da rede Xique Xique que realiza um excelente trabalho no Oeste e de Alexandre Expedito da Coopercacho do Trairi, dentre outros.
A ordem do dia da assembleia foi completamente cumprida, conduzida com calma e paciência, pois foi realizada observando todos os protocolos dos organismos da saúde, em auditório amplo da CECAFES, com distanciamento adequado, uso de máscaras e muito álcool gel, uma verdadeira celebração diante das possibilidades que se descortina, e com produtores e produtoras amadurecidos na labuta, uma verdadeira esperança para os consumidores com a possibilidade de acesso aos produtos de melhor qualidade.
 
Os produtos orgânicos são aqueles  de ‘produção agropecuária  em que se adotam técnicas específicas, mediante a otimização do uso dos recursos naturais e socioeconômicos disponíveis e o respeito à integridade cultural das comunidades rurais, tendo por objetivo a sustentabilidade econômica e ecológica, a maximização dos benefícios sociais, a minimização da dependência de energia não renovável, empregando, sempre que possível, métodos culturais, biológicos e mecânicos, em contraposição ao uso de materiais sintéticos, a eliminação do uso de organismos geneticamente modificados e radiações ionizantes, em qualquer fase do processo de produção, processamento,  armazenamento, distribuição e  comercialização, e a proteção do meio ambiente’.
 
Nesta toada serão produtos disponíveis a população com mais qualidade, sem os problemas de agrotóxicos e herbicidas que vem causando tanto mal a saúde na contemporaneidade, retratada em doenças crônicas e nos diversos canceres que vitimam a cidadania em todas as idades, e estarão disponíveis em breve para comercialização na CECAFES, praticados com preços justos.
 
O objetivo central de fortalecer um organismo que vai trocar experiências entre seus associados, enfatizando os métodos científicos da produção orgânica, que vai gerar escala para fazer frente às exigências do mercado que está consolidado e em crescimento, contar também, com a possibilidade de exportação foi alcançada no marco da fundação, e com uma boa gestão executiva poderá gerar frutos alvissareiros para o Estado do Rio Grande do Norte.