Cefas Carvalho

07/10/2020
 
O faça o que eu digo mas não faça o que eu faço de Trump e Bolsonaro
 
 
Com a rapidez com que as coisas vem acontecendo neste 2020 e com a gama de possibilidades, quando este texto for publicado e chegar aos leitores, o presidente dos EUA, Donald Trump, infectado pelo coronavírus, tanto pode ter partido deste plano como estar faceiro e alegre em seu gabinete maquinando mais fake news e formas de minar a democracia norte-americana. Mas, a preço de hoje, vamos debater como ele se encontra: Até domingo, em m um hospital militar em observação, e, segundo fontes da casa branca, em estado que inspira preocupações e, vez em quando, oxigênio. Apareceu publicamente na segunda arfando, parecia respirar com dificuldade.
 
Faltando um mês para a eleição americana, onde Trump tenta reeleição contra o democrata Joe Biden, que lidera as pesquisas, a notícia que o magnata sonegador de impostos contraíra Covid-19 foi surpreendente, irônica e didática. Primeiro porque ele passou meses negando a doença e sua gravidade. Segundo porque é contra o uso de máscara e ironizou o rival Biden sobre isso no debate. Terceiro porque é mais uma mostra de que o vírus não poupa ninguém, ricos e saudáveis a contraem igualmente.
 
Ah, mas o mais interessante é que nos prontuários médicos de Trump divulgados pela equipe não constava a Cloroquina. Sim, após tanto a predicar, acabou por não usa-la. Pedia, então, cloroquina para os outros. Como o despresidente aqui do Brasil, que, uma vez infectado garantiu ter tomado a Cloroquina, mas, após exames contraditórios e negados ao público e muita ambiguidade, não dá para ter certeza sequer que foi infectado, muito menos que tenha tomado clorqoquina, sopa de legumes, dipirona ou qualquer substância que o valha.
 
Trump e Bolsonaro se especializaram em materializar o dito popular ´faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço`. Predicam coisas que não fazem. Bolsonaro fala em trabalho infantil e vagabundagem de professores. Jamais trabalhou a sério da vida (expulso do Exército, inclusive) e seus quatro filhos não constam em qualquer atividade de trabalho na iniciativa provada (dizer que fritou hamburger em fast food nos EUA não conta).
 
Trump fala em meritocracia e empreendedorismo. E sonegou impostos durante anos, tendo inclusive pago ridículos 750 dólares ao Fisco americano em 2016. 
 
A cloroquina é a materialidade do discurso trumpista. Uma regra para a população, outra para ele. Igual ao que faz o clã que ocupa a presidência do Brasil.