Evandro Borges

11/09/2020
 
Eleições municipais estão chegando
 
As eleições municipais estão chegando com a realização de convenções por toda parte com inúmeras candidaturas em meio a uma pandemia que diminuiu a sua expansão. De fato um processo eleitoral atípico, que vai ser mais utilizadas às mídias sociais com candidaturas se apresentando com fotografias, lives, vídeos, efetuando críticas, mas com poucas propostas, em meio de muitas dúvidas.
 
Um critério é certo. O eleitor deseja candidatos de mãos limpas. Uma exigência que vem se implantando ao longo dos anos. Desde a aprovação da proposta de emenda popular organizada pela CNBB da denominada “captação ilícita de votos”, da  vertente de proibição de “showmícios”, de campanhas milionárias e cheias de brindes para os eleitores até os mais modestos de chaveiros a material de construção, era um vale tudo que corrompia as consciências.
 
O processo eleitoral brasileiro continua evoluindo, com urna eletrônica, voto biométrico, financiamento público, proibição de coligações nas proporcionais, calendário eleitoral, propaganda eleitoral, quotas para candidatas mulheres, prestações de contas, limites de despesas para as candidaturas, cláusulas de barreiras para partidos, todos os instrumentos com o fim de equilibrar a disputa das candidaturas.
 
Espera-se que no atual processo os eleitores manifeste a tendência de rejeição a aventuras, de propostas que não tenham capacidade de execução, que sejam candidatos equilibrados e tenham condições de assegurar a governabilidade, de execução de políticas com sustentabilidade, que sejam evitados o nepotismo e a apropriação da administração pelos interesses individuais e personalizados.
 
Diante da divulgada crise de natureza econômica e aprofundada pela crise sanitária advinda de uma pandemia que vitimou muita gente por toda parte, que paralisou as atividades humanas, esperam governos austeros, que saibam manter a governança, criativos, articulados, apresentando alternativas, evitando posições extremadas, capaz de buscar desenvolvimento com sustentabilidade e tornar os seus Municípios com capacidade de prosperar a qualidade de vida.
 
As eleições municipais estão chegando, a esperança que floresçam os bons debates, as lives durante as quarentenas foi um grande ensaio geral, focadas nos mais variados temas, pois, a democracia precisa contribuir para as boas transformações, e que seja a preocupação centrada nas pessoas humanas o grande foco das discussões, no temário mínimo da dignidade humana, justiça social, o mundo do trabalho e administração pública.
 
Aos partidos, as coligações, os candidatos e os eleitores uma obrigação única, digam os propósitos e as razões das candidaturas, mostrem suas biografias e as escolhas realizadas, e o que propõe e como podem ser realizadas, de forma clara e transparente, não deixando dúvidas para os eleitores, pois a vida se realiza nos Municípios.