Liliana Borges

15/08/2020
 
ALCOCHETE, às margens do Tejo
 
 
Alcochete é uma pitoresca cidade às margens do Rio Tejo, cerca de 36 km de Lisboa e faz parte de sua área metropolitana. Sede do Concelho que leva o mesmo nome, subdividido em 3 freguesias: Alcochete, Samouco e São Francisco, pertencente ao Distrito de Setúbal com 17.565 habitantes (2011). 
 
Como todos lugares aqui nos reporta a história, a primeira ocupação humana documentada se refere a presença Romana, posteriormente, a ocupação árabe que merece destaque o desenvolvimento do sistema de irrigação. Após a reconquista definitiva pelos cristãos, dedicaram-se a atividade de extração de sal e sua exportação, mais adiante, a criação de gado. 
 
A frequência de epidemias na capital do Reino levou a realeza e a nobreza a residir em Alcochete, séculos XIV e XV, a exemplo do Rei D. João I, a posteriori, o nascimento do infante D. Manuel em 1469 que foi rei de Portugal, D. Manuel I, “o Venturoso”. O seu reinado foi um dos mais ricos e poderosos impérios daquele tempo, a renovação artística e cultural com o desenvolvimento do estilo manuelino, as descobertas do caminho marítimo para a Índia e, principalmente para nós brasileiros, nosso amado Brasil.
 
Adentrando nos dias atuais, as atividades econômicas predominante na região são a salineira, corticeira, pesqueira, floricultura, agricultura, pecuária, indústria de embalagens metálicas e, quanto ao comércio, merece destaque o Freeport Outlet Alcochete com grandes marcas a nível mundial, cerca de 130 grifes, considerado o maior outlet da Europa. 
O Passeio do Tejo na sua ribeirinha, o conjunto de casarios e a magnífica paisagem a beira do rio enchem nossos olhos com sua beleza. Na época do inverno, o Alcach Bar, próximo ao calçadão, nos oferece mantas e aquecedores para confortavelmente tomarmos um bom café ou curtir seu ambiente em boa companhia. No verão é um maravilhoso burburinho de pessoas a caminhar, correr, crianças a brincar ou, simplesmente, permanecer em algum lugar para apreciar o pôr do sol e a bela natureza que nos rodeia.
A freguesia é sede da Reserva Natural do Estuário do Tejo que é considerada uma das mais importantes áreas para inúmeras espécies de aves aquáticas que migram para a região, em diversos períodos do ano, como os elegantes flamingos que poderemos avistar desde a travessia da Ponte Vasco da Gama, ademais é um excelente atrativo para desfrutar de seu lindo cenário.
 
Além de tudo, poderemos visitar e aproveitar suas praias fluviais. As águas do Rio Tejo além de limpas que possibilitam mergulhar, nadar e tomar um agradável banho de rio, elas são mornas no verão que poderemos permanecer por um bom tempo a relaxar no embalo de seus movimentos. Mais tarde se assim desejar, ficar até o entardecer para apreciar a pluralidade de cores no horizonte, onde o dia se despede, deixando a sensação de paz nos nossos corações. 
 
A linda praia fluvial dos Moinhos ao longo de sua extensão nos deparamos com 3 moinhos de vento que estão desativados e eram utilizados para moer cereais, somando a bela paisagem. Local ideal para prática de desportos radicais como windsurf, kitesurf e paddle surf e, ainda podermos encontrar instrutores no areal prontos para nos auxiliar em novas aventuras, se nosso tempo permitir.
 
As praias fluviais também têm seus encantos!
 
Incluam nos seus roteiros, independente de vir a Portugal no verão, vale conhecer a qualquer tempo!
 
Simplesmente admirar o belo pôr sol no Tejo!
 
Encantador…