UFRN realiza a 3ª edição da campanha “UFRN na prevenção do suicídio"

08/09/2019

Por: Vini Leão - Agência Fotec / UFRN
Foto: PROAE - UFRN
Desde o dia 4 de setembro, primeira quarta-feira do mês, até o dia 02 de outubro, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizará a terceira edição da campanha “UFRN na prevenção do suicídio”. A ação faz parte do movimento de conscientização nacional sobre saúde mental individual e coletiva intitulada “Setembro Amarelo”. 
 
O importante evento é gerenciado pelo Serviço de Psicologia Aplicada (SEPA), órgão suplementar da UFRN vinculado ao Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes – CCHLA e por meio da Coordenadoria de Atenção à Saúde do Estudante (CASE), pertencente à PROAE (Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis). 
 
A psicóloga da PROAE, Cíntia Guedes, relata que a campanha além de desmistificar e alertar sobre situações de risco, também “cria espaço de acolhimento para que os alunos tenham acesso a profissionais especializados para que possam falar sobre o que estão sentindo, como estão vivendo a universidade”, pois é preciso priorizar a integridade psicológica no meio acadêmico. 
 
Buscando esclarecer o público, principalmente os integrantes da UFRN, sobre o tema  delicado que envolve diversos tabus e paradigmas, as metodologias de diálogos abrange práxis como rodas de debate, mesas-redondas, oficinas temáticas, exibição de filmes, além da prática de meditação e plantão de apoio psicológico. 
 
Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2018, nas vésperas do Dia de Prevenção ao Suicídio, a cada 40 segundos, uma pessoa se suicida no planeta. O problema se constitui como a segunda maior causa de morte entre pessoas jovens, na faixa etária dos 15 a 29 anos de idade. 
 
No Brasil, também de acordo com dados da OMS, em 2018, o país tem um número equivalente à prática de suicídio a cada 45 minutos. O índice também se concentra em sua maioria em casos de jovens. 
 
O número preocupante de suicídio na juventude pode ser explicado em razão de diversas causas. Entre elas, merece destaque o sofrimento de adolescentes em decorrência de bullying e cyberbullying, inclusive, praticado nas escolas, universidades e espaços de convivência; problemas familiares; falta de perspectiva na vida; e abuso físico ou emocional. 
 
É de extrema importância que as instituições sociais tenham comprometimento com a causa e a campanha de prevenção ao suicídio, mobilizando forças e a sociedade civil em prol do movimento.
 
As inscrições para a “UFRN na prevenção do suicídio” possuem um número limitado para quem desejar participar e já se encontra disponível no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Outras possíveis dúvidas podem ser respondidas pelos e-mails ‘setembroamarelosepa@gmail.com’ e ‘psicologiaproae@gmail.com’ e, também, por meio do Instagram @caseufrn.
 

Fonte: Agência Fotec / UFRN