Ceará-Mirim: Biblioteca Municipal recebe moção da Câmara pelos 74 anos

22/08/2019


 
Criada em 1945, com o objetivo de servir ao município, hoje com um vasto acervo de leitura e pesquisa, a instituição chega neste mês de agosto aos 74 anos de criação.
 
E dentro das festividades alusivas ao seu aniversário, o presidente da Câmara Municipal de Ceará-Mirim, vereador Ronaldo Venâncio, num gesto de valorização da cultura local, concedeu Moção de Reconhecimento, pelos seus 74 anos de criação e bons serviços prestados ao município.
 
A honraria foi entregue à coordenadora Adriana Machado, que na solenidade substituiu o diretor, professor Gerinaldo Moura da Silva, em ato ocorrido na manhã desta quarta-feira 21/08 na sede da instituição.
 
Ronaldo destaca que o município de Ceará-Mirim, que é uma referência em cultura, conta com uma Biblioteca há 74 anos com um vasto acervo a disposição da população interessada.
 
“Essa Biblioteca tem a missão de apoiar o desenvolvimento das atividades pedagógicas das escolas, incentivando a leitura e a pesquisa, além de suprir as necessidades dos conhecimentos de alunos, professores e demais leitores. Por isso, estamos concedendo esta Moção, em reconhecimento ao importante trabalho desenvolvido com muita dedicação ao nosso município”, destacou o presidente Ronaldo.
 
A BIBLIOTECA
 
A Biblioteca foi criada em 1945 pelo prefeito Ângelo Pessoa Bezerra, com a denominação de Biblioteca Pública Municipal Dr. José Pacheco Dantas, tendo por objetivo servir ao município com um vasto acervo para leituras e pesquisas.
 
A instituição funcionou inicialmente em uma das salas da Prefeitura, no antigo prédio da Intendência, hoje Câmara Municipal de Ceará-Mirim. Seu primeiro dirigente foi Rafael Fernandes Sobral, um apaixonado pela cidade, a quem coube organizar o acervo inicial.
 
Durante a gestão de Maria Lêda Dantas Câmara, a Biblioteca finalmente conseguiu sua sede própria.
 
O prefeito Ruy Pereira Júnior, recebeu em doação para o município, o prédio localizado na av. Heráclio Villar, nº 881.
 
A doação foi feita por Iolando da Cunha Pacheco Dantas, filho do Patrono da Biblioteca.