Surf Salva encerra o ano com balanço positivo no trabalho de prevenção

18/12/2018

Por: Redação PN
Foto: Divulgação
O Projeto Surf Salva, promovido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte, em parceria com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático – Sobrasa -  realizou no sábado passado, na Praia de Miami Beach a última edição deste ano, que teve 10 edições e mais de 200 surfistas treinados e capacitados para agirem nos primeiros instantes em caso de afogamentos.
 
Para Saturnino Borges, o Tunino, surfista de 57 anos e que há 43 pratica esse esporte e é da Federação de Surf, participante do Surf Salva no sábado passado, o curso “Foi Show, principalmente porque essas pessoas que dedicam suas vidas em salvar o próximo, são diferenciadas nessa sociedade que as coisas materiais e de consumo tem uma importância de valores como referência sobre os demais. As técnicas tem suma importância entre a vida e a morte do socorrido. Esse Surf Salva é de grande valia, pois nos ensina como agirmos para prevenir, no salvamento e nos primeiros atendimentos”.
 
“Os surfistas estão com frequência na água e o Surf Salva é feito e realizado para que eles possam agir de forma correta no caso de presenciarem algum afogamento. E o melhor é que essas pessoas atingidas diretamente nos treinamentos, se tornam agentes multiplicadores da prevenção, pois conforme David Szpilman, temos de Prevenir para Salvar. Educar para não Afogar”, destacou Cel BM Monteiro, Coordenador Nacional da Sobrasa.
 
Segundo a Sobrasa, no Brasil cerca de 16 pessoas morrem diariamente por afogamento no Brasil sendo 11 em Rios, a maioria por desconhecimento do risco ou por superestimar sua competência aquática. Estas mortes afetam predominantemente jovens do sexo masculino.  Dados da ONG Criança Segura mostram que o afogamento é a segunda causa de óbitos até os 14 anos de idade, (24,5%), atrás do trânsito, (34,6%).
 
“Temos de tornar o tema Prevenção cada vez mais permanente na sociedade potiguar, incrementando as ações cada vez mais nas escolas, nos clubes, condomínios, numa forma de atingir sempre o maior número de pessoas possível”, disse o Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte, Cel BM Acioli.