Rede de apoios de Robinson pode se "esfacelar" no meio da campanha

11/07/2018

Por: Cefas Carvalho
Bom articulador político desde os tempos de presidente da Assembleia Legislativa e com a "caneta na mão" enquanto governador do Estado, Robinson Faria (PSD), pré-candidato á reeleição ao cargo que ocupa, vem conquistando muitos apoios de prefeitos e vereadores nessa pré-campanha, notadamente na Grande Natal.
 
A princípio este é um trunfo do atual governador, que sonha em subir nas pesquisas e alcançar ao menos o 2º turno. As últimas pesquisas de intenção de voto mostram a liderança da senadora Fátima Bezerra (PT) com Carlos Eduardo Alves (PDT) em segundo lugar.
 
Contudo, os apoios da pré-campanha nem sempre se mantém sólidos até o final dela e véspera das eleições. Dependendo das conjunturas nacional e estadual e, principalmente, dos resultados nas pesquisas, prefeitos e vereadores de vez em quando "migram" de candidato.
 
No Rio Grande do Norte isso aconteceu de forma acentuada em 2002, quando disputavam a eleição para o Governo Fernando Bezerra, Fernando Freire e Wilma de Faria. O primeiro liderada as pesquisas, o segundo era o governador em exercício e Wilma em 3º nas pesquisas tinha poucos apoios. Contudo, no decorrer da campanha Wilma subiu nas pesquisas e apoios de Freire e, principalmente, de Bezerra migraram para ela, que, como se sabe foi eleita.
 
Robinson e seu staff sabem da possibilidade deste mecanismo se repetir e correm contra o tempo para que as pesquisas indiquem crescimento da intenção de votos ao governador para que o leque de apoios não se "esfacele" e se direcione para os candidatos que lideram o pleito e têm mais chances de vencer.