Economia

Empresários de cervejarias artesanais querem mudança na Legislação Estadual

No RN existem centenas de micro cervejarias. Algumas devidamente legalizadas, mas, grande parte funciona de maneira clandestina por não suportarem a carga tributária. No ramo de cerveja, o Estado do RN cobra 27% de ICMS.

Por: Redação do PN
14/11/2017

Foto: Redação do PN
No Rio Grande do Norte existem centenas de micro cervejarias. Algumas são devidamente legalizadas, mas, grande parte funciona de maneira clandestina por não suportarem a carga tributária. No ramo de cerveja, o Estado do RN cobra 27% de ICMS, enquanto, por exemplo, Santa Catarina cobra 12%.
 
Para Alysson Holanda, diretor da Cervejaria Holanda, que é localizada em Nova Parnamirim, há dezenas de empresas clandestinas no estado que sofrem com a falta de apoio, excesso de burocracia e carga tributária. "Foram dois anos de trabalho perdido só com burocracia", disse.
 
O produto cerveja puxa muitos outros segmentos, como engarrafamento, embalagem, rotulagem, tampas, bagaço, plástico, brindes, entre outros.
 
Durante encontro no projeto Café + Trabalho = PN, Alysson debateu com o diretor do PN, José Pinto Júnior e o deputado estadual Carlos Augusto Maia (PSD) a possibilidade de aperfeiçoamento da Legislação Estadual como forma de apoiar as pequenas cervejarias no Rio Grande do Norte.