Clubes sugerem favorecimento da Caixa ao Corinthians

01/04/2015


Foto: O Corinthians renovou com a Caixa por R$ 30 milhões até o fim do ano (Divulgação)
O silêncio da Caixa Econômica Federal gera angústia nos clubes de futebol. O prazo de um mês estipulado pelo banco para retomar as conversas se esgotou e nenhum novo contato de Brasília foi feito. No aguardo, dirigentes sugerem um suposto favorecimento ao Corinthians, até aqui o único a ter tido o seu contrato de patrocínio renovado.
 
O acordo de R$ 30 milhões com a diretoria alvinegra foi anunciado no Diário Oficial da União no fim de fevereiro.
 
"A última informação que tivemos foi de que nada foi renovado, exceção ao Corinthians, por motivos óbvios, claro. Deixamos de fazer vários contratos e chegamos agora a três meses com tudo parado. A pressão é grande porque tivemos de fazer diversos cortes no ano passado para regularizar nossas certidões", afirma o presidente do Goiás, Sergio Rassi, ao canal esportivo ESPN.
 
Ele conta com a promessa feita de que o time esmeraldino encabeça a lista de prioridades da Caixa para 2015. Atlético-MG, Cruzeiro e Coritiba são outros que se encontram na fila. Na última temporada, os patrocínios da Caixa somaram R$ 105,9 milhões distribuídos entre 13 times.