Entrevista - Ricardo Gurgel

16/11/2013

Por: José Pinto Junior e Bethise Cabral
Em entrevista aos jornalistas José Pinto Junior e Bethise Cabral o vereador Ricardo Gurgel (PSB) falou sobre política, Parnamirim e a expectativa para assumir a presidência da Câmara, para o biênio 2015-2016. Confira.
 
Vereador, como foi que o senhor se interessou por política?
Na verdade, minha entrada na política aconteceu como se fosse uma brincadeira. Cabral, que é marido da minha tia, era vereador há dois mandatos consecutivos, sendo sempre o vereador mais votado da cidade. Nessas articulações políticas, Raimundo Marciano se lançou candidato a prefeito, e Cabral foi chamado para ser o vice de Raimundo Marciano, me colocando para ser candidato a vereador, mesmo sem ter o menor jeito. E foi assim que eu ingressei para a política. Em 1996 fui eleito o vereador mais votado da coligação do prefeito e o segundo mais votado do município. Em 1998 me lancei a deputado estadual com o intuito de me firmar na política, e essa candidatura foi muito importante para mim, porque foi com ela que eu me firmei na cidade como o vereador Ricardo Gurgel, tendo em vista que até então, eu era o vereador de Cabral. 
 
E quantos mandatos o senhor já teve?
Estou em meu quinto mandato.
 
Durante esse período, quais os cargos que o senhor assumiu até ser eleito, antecipadamente, presidente da Câmara?
Primeiramente, eu fui segundo secretário, depois fui primeiro secretário no mandato de Fernando Fernandes, vice-presidente da Câmara, no segundo mandato de Fernando Fernandes, e agora fui eleito presidente. Assumi todos os cargos da mesa diretora da Câmara Municipal de Parnamirim durante 5 mandatos de vereador.
 
O senhor nutre alguma mágoa política com relação ao deputado Agnelo Alves?
Não tenho mágoa, tenho aprendizado. Eu não me arrependo em nenhum momento de ter tido os embates políticos com Agnelo, e tenho certeza que ele também não, porque, na verdade, só quem ganhou com isso foi, na minha visão, a cidade. Eu fui oposição desde o começo do segundo mandato de Agnelo, mas fui uma oposição sadia para o município. Tinha que ter alguém para contestar alguma coisa, esse alguém fui eu. Então não tenho nenhuma mágoa, muito pelo contrário, eu amadureci muito politicamente. Muitos dizem que a minha derrota em 2008 foi culpa de Agnelo e eu não acredito nisso, quem me derrotou foi eu mesmo com excesso de confiança. Eu aprendi muito, estudei bastante durante esses três anos que passei fora da política de Parnamirim e voltei com todo gás para trabalhar, tanto é que hoje, na Câmara, o vereador que mais lançou projeto fui eu.
 
Como foi a construção política para conseguir a presidência da Câmara?
Eu não pretendia ser candidato à presidência da Câmara, porque o jogo é muito pesado. Quando articulei, junto com meus companheiros vereadores em dezembro passado, quase ganhavámos de uma presidência que já vinha com dois mandatos consecutivos, perdemos por pouco, então eu recuei. No dia da eleição eu fui na câmara, votei no vereador Taveira, que deflagrou a antecipação da eleição da câmara. De imediato surgiram 4 candidatos à presidência da câmara: o vereador Valério, o vereador Batista, o vereador Giovani Júnior e o vereador Gustavo Negócio. Essa eleição da Câmara foi a mais sincera que houve em toda a história de Parnamirim. Foi muita limpa, muito às claras, e isso aumenta minha responsabilidade. Temos e vamos fazer um mandato voltado para a população.
 
Quais os traços que caracterizaram seu mandato frente à Câmara de vereadores de Parnamirim?
Eu vou administrar com os 17 vereadores. Eu não sou uma pessoa individualista, então meu mandato será em conjunto. Eu não gostaria de citar os projetos que tenho em mente para colocar em prática durante meu mandato, porque eu prefiro deixar o mandato do meu companheiro Taveira terminar, que foi meu eleitor e me ajudou muito na articulação da minha eleição.
 
Como está a relação com o prefeito Maurício Marques?
A minha relação com o prefeito é uma relação tipo de pai para filho. Ele é um bom conselheiro, e torço muito pelo seu segundo mandato de prefeito. Espero que ele faça um grande trabalho, porque a cidade de Parnamirim merece.
 

Fonte: Potiguar Notícias