Ananda Carvalho

09/01/2020
 
As surpresas da premiação do Globo de Ouro
 
 
Nesse último domingo, dia 5, houve mais uma edição do Globo de Ouro, prêmio dado pelos correspondentes de cinema estrangeiros em Hollywood, e como sempre com muitas séries e filmes ótimos concorrendo, e esse ano com muitas surpresas. Focarei mais nas premiações dos filmes, já que não acompanho tanto as séries concorrentes.
 
A animação Link Perdido, superou todas as expectativas levando o prêmio de Melhor Animação, superando não só um filme da dona Disney, já que estavam concorrendo Frozen 2, Rei Leão, além de Toy Story 4.
 
Brad Pitt superou Anthony Hopkins, Al Pacino, Tom Hanks e Joe Pesci, na categoria Ator Coadjuvante, surpreendendo uma boa parte das pessoas, mesmo sua atuação sendo muito boa no novo filme do Tarantino, “Era Uma Vez em Hollywood”.
 
E com certeza os vencedores que mais surpreenderam na noite, não menosprezando o trabalho claro, mas realmente não eram os vencedores que eu imaginava para Melhor Diretor e Melhor Filme de Drama, Sam Mendes e o “1917” roubaram a cena levando a melhor na premiação. Imaginava que fosse ficar entre o Todd Philips (e torcia para ele também, sinceramente), por “Coringa”, e Scorsese por “O Irlandês”, mas o novo filme de Scorsese saiu de mãos vazias, e “Coringa” deu o prêmio de Melhor Ator em Filme de Drama para o Joaquin Phoenix, o que pessoalmente me fez bem feliz.
 
E o fato de “História de um casamento” não ter ganhado melhor roteiro realmente me surpreendeu, mesmo que sempre fique feliz quando Tarantino ganha, não era o que eu esperava para esse ano. 
 
Eu diria que esse Globo de Ouro foi feito de aleatoriedades, como a Beyonce se atrasando para a premiação e aparecendo procurando mesa, e o Jason Momoa de camiseta regata no meio da premiação, e muitas surpresas envolvendo as premiações,  pessoalmente acho curioso como todos os filmes estreados pelo streaming da “Netflix”, “O Irlandês”, “História de um casamento” e “Dois Papas”, saíram de mãos vazias, exceto por Laura Dern que ganhou Melhor Atriz Coadjuvante por “Histórias de um casamento”, mas sendo considerado três dos favoritos em muitas premiações é estranho ter sido a única premiada, mas tudo bem, eu acho.